Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/09/2017 13:00

Mundo está ficando sem antibióticos, alerta OMS

EPharma Notícias

GENEBRA - O mundo está ficando sem antibióticos. O alerta foi feito nesta terça-feira pela Organização Mundial da Saúde que aponta para o número insuficiente de novos produtos sendo desenvolvidos e uma resistência cada vez maior aos remédios que estão no mercado.

Em seu novo informe sobre o setor, a OMS alerta que a maioria dos produtos sendo desenvolvidos neste momento pelo setor farmacêutico representa somente uma modificação nos atuais antibióticos, com um impacto apenas de curto prazo. No levantamento que considerou os produtos sendo pesquisados por diferentes multinacionais, poucos teriam o potencial de superar a resistência de infecções, cada vez mais presentes.

Apenas a resistência aos antibióticos que tratam de tuberculose causa hoje a morte de 250 mil pessoas por ano. Além desse caso, a OMS já identificou outros doze casos em que a resistência a produtos no mercado já representa uma ameaça.

No total, 51 novos antibióticos estão em diferentes etapas de avaliação e testes. Desses, porém, apenas oito deles estão sendo classificados pela OMC como "tratamento inovadores" e que irão adicionar valor ao arsenal de remédios que a humanidade dispõe. Mesmo esses oito candidatos não tem ainda garantias de que todos chegarão ao mercado.

Além da tuberculose, doenças ou infecções como a bactéria E.coli podem passar a representar sérias ameaças.

"Temos uma emergência de saúde global que pode minar de forma séria o progresso da medicina moderna", alertou Tedros Adhanom Ghebreyesus, o diretor-geral da OMS e que apelou por uma ação maior das farmacêuticas. "Precisamos de forma urgente de novos investimentos em pesquisa. Caso contrário, voltaremos a ver pessoas morrendo com infecções mesmo depois de cirurgias relativamente pequenas", disse.

Apenas no setor de tuberculose, a OMS alerta que somente dois novos produtos chegaram ao mercado nos últimos 70 anos. Para erradicar a doença, a entidade estima que precisa de mais de US$ 800 milhões por ano para trazer ao mercado novos produtos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)