Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

28/06/2004 13:59

Mulheres pedem regulamentação de profissões

Agência Câmara

As representantes de quebradeiras de coco, empregadas domésticas, sem-terra, catadoras de papel e donas de casa reclamaram, nesta manhã, da falta de regulamentação de suas atividades. Elas participam de um seminário promovido pela comissão externa que estuda a pobreza entre as mulheres brasileiras.

Recicladoras e parteiras
As catadoras de papel e as parteiras pediram a edição de leis para legalizar essas profissões. Ruth Ribeiro, do Movimento Nacional das Recicladoras, explica que a legalização lhes permitiria negociar diretamente com as empresas a venda dos materiais recolhidos nas ruas.
Sueli Carvalho, representante das parteiras, apresentou números na defesa da profissão. Segundo ela, há 70 mil parteiras em todo o País, responsáveis por cerca de 450 mil partos por ano.

Empregadas e donas de casa
A empregadas domésticas pediram o direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e pagamento de horas-extras; e as donas de casa, a aprovação de uma proposta de emenda à Constituição que lhes garanta o pagamento de aposentadoria.
Além de pedir a regulamentação de suas atividades, as mulheres também reclamaram da falta de apoio do Estado. As participantes indicaram como fundamental a construção de creches públicas para crianças com menos de seis anos, para que possam trabalhar fora com mais tranqüilidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)