Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

02/12/2015 19:00

Mulher morre de dengue, a 3ª no ano, e prefeitura declara guerra à doença

Edivaldo Bitencourt, Campo Grande News

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) confirmou a terceira morte por dengue em Campo Grande, que enfrenta uma epidemia da doença desde maio deste ano. Com 7.209 casos confirmados, a prefeitura vai intensificar as ações de guerra contra o mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, que também pode transmitir zika e chikungunya.

Além de Campo Grande, outras 67 cidades estão em situação de epidemia em Mato Grosso do Sul, considerando-se a classificação do Ministério da Saúde, acima de 300 casos por 100 mil. Na Capital, até a semana passada, o índice era de 785,6 casos para 100 mil. Com 32,5 mil casos notificados de janeiro até a semana passada, o Estado também enfrenta epidemia, com 1.257 casos/100 mil.

A situação ficou grave porque o mosquito também transmite a zika, doença que vem sendo associada com a explosão de casos de microcefalia no País.

Segundo o Liraa (Levantamento de Índice de Infestação do Aedes aegypti), a Capital está com 0,7% de infestação, considerado sob controle. No entanto, o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, alertou que a situação pode se agravar com a chegada do verão.

A terceira morte causada pela doença foi confirmada nesta semana. Uma moradora de 45 anos, do Bairro Tiradentes, apresentou os sintomas e morreu no mês passado. Outras duas mortes foram confirmadas em abril e maio deste ano.
Só no mês passado, foram notificados 881 novos casos da dengue em Campo Grande, mais que o dobro do total registrado em outubro (303).

Segundo Fonseca, por determinação do prefeito Alcides Bernal (PP), as ações de combate ao mosquito serão intensificadas a partir de sexta-feira, quando ocorre o Dia D de combate à doença. “Temos que agir e combater o mosquito transmissor da dengue”, afirmou. A estratégia é visitar borracharias, ferros-velhos, cemitérios e floriculturas.

Na manhã de hoje, Ivandro se reuniu com os funcionários dos departamentos de vigilância da Sesau para reforçar o alerta. O Exército também será acionado para reforçar o combate à dengue. No entanto, o convênio com o CMO (Comando Militar do Oeste) ainda não foi fechado.

A Prefeitura também planeja montar hospitais de campana, com instalação de tendas de apoio, em duas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), da Vila Almeida e do Bairro Universitário. O investimento deve somar R$ 4 milhões.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)