Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

10/04/2016 12:03

Mulher de 68 anos morre e pode ser o quinto caso de H1N1 no Estado

Caroline Maldonado, Campo Grande News

A possível causa da morte de Aurora Ferreira Gonçalves foi publicada pelo Campo Grande News. Leia a matéria:

Mulher de 68 anos morre e pode ser o quinto caso de H1N1 no Estado
Por Caroline Maldonado

 

Uma mulher de 68 anos morreu no sábado (9) sob suspeita de Influenza A (H1N1). O caso ocorreu em Cassilândia, a 418 quilômetros de Campo Grande. Até agora, quatro pessoas morreram vítimas da doença em Mato Grosso do Sul este ano, o último caso ocorreu na quinta-feira (7).

Aurora Ferreira Gonçalves foi socorrida, mas chegou morta à Santa Casa da cidade. O médico solicitou que o corpo fosse encaminhado ao município de Paranaíba para passar por exame minucioso, a fim de descobrir a causa da morte.

O hospital chamou a polícia e o caso foi registrado da delegacia de Cassilândia como morte a esclarecer. O médico resolveu pedir mais exames, porque não foi possível detectar o motivo da morte, que a princípio seria infarto, o que logo foi descartado.

Em uma semana, as notificações de H1N1 aumentaram 31% e passaram de 73 para 106, em Mato Grosso do Sul.

A última morte pela doença ocorreu na Santa Casa de Campo Grande, na quinta-feira (7) e foi o segundo caso na Capital. A mulher de 56 anos estava internada para tratar hanseníase, diabetes e hipertensão. Como a divulgação do boletim estadual ocorreu no mesmo dia, o caso ainda não entrou na estatística, mas foi confirmado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Os outros pacientes morreram nas cidades de Corumbá e São Gabriel do Oeste.

Vacinação - A campanha terá inicio no dia de 30 de abril com mobilização nacional e vai até o dia 20 de maio. Mato Grosso do Sul vai receber mais de 720 mil doses da vacina.

Na rede pública, a imunização é oferecida para pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de seis meses a menores de até 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

Também fazem parte do grupo trabalhadores de saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)