Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/05/2004 09:01

Mudar de profissão é aspiração de 10% dos professores

Maristela Brunetto / Campo Grande News

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) ouviu cerca de 5 mil professores das redes pública e particular no Brasil e descobriu que 10,7% pensam em desistir da profissão. Por outro lado, constatou que só 8,9% dos que atuam têm mais de 25 anos de profissão, apontando que a minoria chega tão longe.
A presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação), Mara Carrara, confirma que há professores que querem desistir da profissão, mas ressaltou que este desejo é maior entre os mais jovens. Ela explicou que nas áreas de Matemática, Física, Química e Educação Artística muitos acabam indo trabalhar em empresas em busca de salários maiores. Hoje, um professor com formação superior recebe R$ 1,2 mil por 40 horas semanais. Com isso, o ensino perde bons quadros, argumenta, e acaba tendo dificuldade em encontrar professores qualificados.
Do total de entrevistados no estudo para compor um perfil dos profissionais do magistério, 27% têm entre 6 e 10 anos de serviço. A contradição de ser determinante na formação de novas gerações e conviver com baixos salários é permanente para a maioria.
Um terço dos entrevistados se declarou pobre. A média de 2 a 10 mínimos é o que ganha a maioria dos 1,69 milhão de professores brasileiros (65,5% têm esta remuneração). Os melhores salários- de 10 a 20 mínimos- chegam a 24% dos professores, incluindo redes particular e privada.
Mesmo os que apontaram dificuldades admitiram satisfação com a profissão. A importância social da Educação é destacada. Para 52,9% dos professores, o ensino de jovens é a melhor solução contra a criminalidade.
Por outro lado, a pesquisa apontou um certo pessimismo dos professores em relação aos jovens. Pelo menos 60% dos professores consideram que estão se enfraquecendo entre os jovens a responsabilidade, o sentido de família, a seriedade, o respeito aos mais velhos e a tolerância. Apenas o item amor à liberdade é considerado fortalecido entre os jovens de hoje (52,5%).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)