Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/03/2007 18:36

MT registra mais de 1.200 casos novos de tuberculose

Redação 24 horas News

Mato Grosso registrou no ano passado 1.208 casos novos de tuberculose em todas as formas pulmonares, positivas, negativas e extra-pulmonar. O índice de cura foi de 59,8%, com uma taxa de abandono de 6,7%. Os números foram apresentados nesta terça-feira pelo secretário de Saúde, Augustinho Moro, ao anunciar as ações que serão desenvolvidas no decorrer do mês de março, dedicado ao combate da doença. “Trabalhamos para atingir um índice de 85% de cura e menos de 5% de abandono, conforme foi pactuado com o Ministério da Saúde” – disse o secretário.

Com o slogan “Mato Grosso Unindo Forças Contra a Tuberculose” o Governo reuniu diversas entidades com o objetivo de esclarecer a comunidade sobre a importância do diagnóstico precoce bem como a integração de escolas, igrejas, entidades civis organizadas para tornar público as formas de transmissão da doença, os agravos e o sucesso da cura, aos pacientes com o acesso aos serviços da rede SUS do Estado. A abertura da semana acontecerá no dia 18 , às 9 horas, com a celebração de missa na Catedral de Cuiabá.

“Para atingirmos as nossas metas temos que contar com todos os parceiros que trabalham com a doença. Os nossos Escritórios Regionais, junto com seus municípios de abrangência, também estarão desenvolvendo atividades de sensibilização” - disse o secretário.

Segundo os dados do Governo, Mato Grosso vem reduzindo o índice de abandono de tratamento da doença desde 1998, quando implantou a estratégia de tratamento supervisionado (DOTS, sigla em inglês para Estratégia do Tratamento Supervisionado da Tuberculose). A idéia é acolher o paciente, que deve tomar o remédio na unidade de saúde onde a enfermidade é diagnosticada, sendo que um profissional ou outra pessoa da família, parente ou amigo pré-orientado supervisiona o uso do medicamento pelo paciente.

De acordo com a técnica da Coordenadoria de Ações Programáticas e Estratégicas do Estado (Coapre), da área da Tuberculose, Simone Escudero Gutierrez, o Estado avança nas suas estratégias demonstrando resultados positivos. “Mato Grosso já atingiu 82% de detecção de casos novos até o momento. O Ministério de Saúde estabelece uma meta de 70%. O Estado investiu na capacitação dos profissionais da área da Saúde na detecção precoce da doença. Quanto mais cedo for detectado maior são as chances da cura.”, disse.

O tratamento envolve a ingestão diária de medicamentos por um período de seis meses. Porém a rápida ação do medicamento, que provoca o desaparecimento da tosse persistente e elimina a febre, muitas vezes leva a pessoa acreditar que já está curada e assim ela abandona o tratamento.

Aí os sintomas reaparecem e o paciente volta a procurar o serviço de saúde. Quando esse processo se repete por mais uma vez o doente se torna multirresistente ao medicamento prejudicando cada vez mais a cura. Fique de olho nos sintomas. Tosse com ou sem catarro por mais de três semanas, febre baixa no fim do dia, emagrecimento, perda de apetite, suadeira à noite, cansaço e dor no peito, pode ser Tuberculose. A doença é grave, mas tem cura. O tratamento é gratuito e deve ser supervisionado. Procure um posto de saúde e siga o tratamento até o fim.

Para a campanha deste ano, os parceiros do Estado são a Igreja Católica, por meio da Pastoral da Saúde, a Sociedade Mato-grossense de Pneumologia e Tisiologia, a Associação Alemã de Assistência aos Hansenianos e Tuberculosos-(Dahw), a Unimed, o Serviço Social da Industria (Sesi), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e a sociedade civil organizada de Mato Grosso, além do Ministério da Saúde.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)