Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/04/2005 14:04

MST e PT divergem sobre metas de assentamento rural

Agência Câmara

O coordenador do MST João Pedro Stedile e lideranças do PT manifestaram opiniões divergentes sobre a capacidade de o Governo cumprir as metas de assentamento do programa de Reforma Agrária para este ano. Stedile participou hoje de reunião do Núcleo Agrário do PT para discutir o panorama da Reforma Agrária e conhecer a pauta da Marcha Nacional pela Reforma Agrária.
O líder do MST afirma temer que a promessa do Governo Federal de assentar 430 mil famílias até o fim da atual gestão não seja cumprida. Ele reclamou do que chama de "Reforma Agrária em passo de tartaruga". O líder do Governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), não concorda com as críticas de Stedile. Segundo ele, ainda que as 430 mil famílias não sejam assentadas, o Governo vem trabalhando para dar condições de sustento às famílias já assentadas. "Desde a campanha, o então candidato Lula dizia que, mais importante que números de assentamento impressionantes, seria dar garantia para quem já estivesse assentado, para que tivesse condições de produzir. Há cerca de 500 mil assentados pelo Governo passado para os quais o atual Governo vem procurando criar melhores condições, porque, do contrário, pode-se transformar o campo em favela."

Intermediação de negociações
Segundo o coordenador do Núcleo Agrário do PT, deputado Orlando Desconsi (RS), é possível que o Governo assente todas as 430 mil famílias até o fim de 2006. Para isso, o deputado acredita que é fundamental que a Câmara sirva de intermediária entre o MST e o Governo Federal. Desconsi afirmou que fará reuniões com a presidência do partido para começar essa intermediação entre PT e MST.

Marcha pela Reforma Agrária
De acordo com o líder do MST, até o momento 11,5 mil pessoas já estão inscritas para a Marcha, que deve sair de Goiânia no dia 2 de maio, e chegar em Brasília no dia 16. O grupo vai ficar acampado no Parque da Cidade e fará manifestações em prédios do Governo. Stedile explica quais serão as reivindicações da Marcha: "A Marcha vai pedir mudança na política econômica. Nós queremos que o Governo baixe a taxa de juros e que use o superávit primário não para pagar banqueiro, mas para programas sociais, como Reforma Agrária, educação e moradia. Também queremos que a economia seja voltada para as necessidades do povo."


Reportagem - Paula Bittar
Edição - Paulo Cesar Santos

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)