Cassilândia, Sábado, 19 de Janeiro de 2019

Últimas Notícias

11/12/2007 10:11

MS teve a maior redução de rebanho bovino do País

Fernanda Mathias/Campo Grande News

Em um ano de preços baixos e mercado em crise, após ocorrência de focos de febre aftosa em cidades do extremo Sul, Mato Grosso do Sul teve em 2006 a maior redução do rebanho bovino do País, segundo mostra a pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2006, divulgada nesta terça-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em todo o País, o rebanho teve redução de 2,1 milhões de animais, sendo 800 mil somente em Mato Grosso do Sul. O Estado, que já teve o maior rebanho nacional, fechou 2006 com 23,7 milhões de cabeças. A liderança continua com o Mato Grosso, que tinha no ano passado 26,1 milhões de animais. Corumbá tem o maior rebanho nacional, com 1,99 milhão de cabeças, aumento de 1,9% sobre 2005.

Abate de matrizes – Mais que os sacrifícios e abates sanitários de milhares de animais para combate da febre aftosa, essa redução de rebanho em Mato Grosso do Sul reflete uma situação que já vinha sendo anunciada pelos pecuaristas: o aumento do abate de matrizes.

O abate das fêmeas vinha ocorrendo como uma reação aos baixos preços que o mercado vinha pagando pela arroba e a partir do segundo semestre deste ano começou a surtir efeito, com a arroba atingindo patamares recordes.

O presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Laucídio Coelho Neto, afirma que a reação se deu principalmente no preço dos bezerros, que tiveram oferta reduzida com o aumento de abate de fêmeas. De um patamar de R$ 280,00, atingido no auge da crise, no ano passado, hoje os bezerros são vendidos a R4 500,00.

Os frigoríficos estão abastecidos no momento, mas negócios são fechados entre R$ 70,00 e R$ 72,00 a arroba do boi gordo. Para Laucídio, o pecuarista deve ser cauteloso na reposição do rebanho. “Se ele tiver juízo não aumenta o rebanho. Tem que ter cautela na reposição para não haver excesso de oferta”, diz. Para ele, é momento de aproveitar os bons preços, continuar o descarte de fêmeas e colocar dinheiro no caixa.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 19 de Janeiro de 2019
06:20
Copa São Paulo de Futebol Júnior
Sexta, 18 de Janeiro de 2019
10:10
Chapadão do Sul
Quinta, 17 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)