Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/12/2007 10:11

MS teve a maior redução de rebanho bovino do País

Fernanda Mathias/Campo Grande News

Em um ano de preços baixos e mercado em crise, após ocorrência de focos de febre aftosa em cidades do extremo Sul, Mato Grosso do Sul teve em 2006 a maior redução do rebanho bovino do País, segundo mostra a pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2006, divulgada nesta terça-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em todo o País, o rebanho teve redução de 2,1 milhões de animais, sendo 800 mil somente em Mato Grosso do Sul. O Estado, que já teve o maior rebanho nacional, fechou 2006 com 23,7 milhões de cabeças. A liderança continua com o Mato Grosso, que tinha no ano passado 26,1 milhões de animais. Corumbá tem o maior rebanho nacional, com 1,99 milhão de cabeças, aumento de 1,9% sobre 2005.

Abate de matrizes – Mais que os sacrifícios e abates sanitários de milhares de animais para combate da febre aftosa, essa redução de rebanho em Mato Grosso do Sul reflete uma situação que já vinha sendo anunciada pelos pecuaristas: o aumento do abate de matrizes.

O abate das fêmeas vinha ocorrendo como uma reação aos baixos preços que o mercado vinha pagando pela arroba e a partir do segundo semestre deste ano começou a surtir efeito, com a arroba atingindo patamares recordes.

O presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Laucídio Coelho Neto, afirma que a reação se deu principalmente no preço dos bezerros, que tiveram oferta reduzida com o aumento de abate de fêmeas. De um patamar de R$ 280,00, atingido no auge da crise, no ano passado, hoje os bezerros são vendidos a R4 500,00.

Os frigoríficos estão abastecidos no momento, mas negócios são fechados entre R$ 70,00 e R$ 72,00 a arroba do boi gordo. Para Laucídio, o pecuarista deve ser cauteloso na reposição do rebanho. “Se ele tiver juízo não aumenta o rebanho. Tem que ter cautela na reposição para não haver excesso de oferta”, diz. Para ele, é momento de aproveitar os bons preços, continuar o descarte de fêmeas e colocar dinheiro no caixa.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)