Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

22/10/2009 04:29

MS terá Conselho do LeiteSilems

Conselho vai possibilitar maior integração entre produtores, indústrias e governo do EstadoO Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso do Sul) e a Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) vão criar, em parceria com a CSCPL (Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite), Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado) e Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), o Conseleite/MS (Conselho Paritário entre Produtores e Indústrias de Mato Grosso do Sul). A solenidade de criação será realizada no próximo dia 5 de novembro, a partir das 9 horas, na sede da Seprotur, que fica na Avenida Desembargador José Nunes da Cunha, Bloco 12, Parque dos Poderes, Campo Grande.

De acordo com o presidente do Silems, Edgar Rodrigues Pereira, o Conselho Paritário vai mudar a realidade do setor leiteiro do Estado, possibilitando uma maior integração entre produtores, indústrias e Governo do Estado. “Esperamos iniciar uma nova etapa da cadeia produtiva do leite em Mato Grosso do Sul”, projetou, informando que em 2008 foram processados aproximadamente 320 milhões de litros de leite nas 64 indústrias do Estado, que têm capacidade instalada de 1,4 milhão de litros de leite por dia.

Levantamento do Radar Industrial da Fiems, com base nos dados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério do Trabalho e Emprego, aponta que entre 2000 e 2006 o número de empresas industriais existentes no setor lácteo do Estado se manteve estável, apresentando uma taxa média de crescimento de 0,57% ao ano. Quanto ao emprego, Mato Grosso do Sul registrou em 2006 (último ano disponível para a série) a existência de 895 pessoas direta e formalmente empregadas no setor, o que representa 2,6% de todo o emprego formal na indústria de alimentos e bebidas do Estado, quando se considera os empregos indiretos o setor alcança por volta de 2.500 postos de trabalho.

Em relação a 2000, esse contingente não apresentou crescimento significativo, apenas 1,68% ao ano. Tal desempenho fez com que a participação relativa sobre o total de empregos na indústria de alimentos e bebidas diminuísse em 1,5 ponto percentual. Ainda segundo dados do Radar Industrial, o salário médio pago aos indivíduos que trabalham na atividade de preparação do leite foi igual a 1,98 salário mínimo, enquanto dos trabalhadores na atividade de fabricação de laticínios chegou a 1,92 salário mínimo.

Já o salário médio do setor como um todo foi igual a 1,95 salários mínimos. Em relação a 2000, a massa salarial do setor aumentou 16%, sendo responsável em 2006 pela injeção de R$ 7,5 milhões na economia de Mato Grosso do Sul, entretanto, o processo de estagnação do setor fez com que sua participação relativa sobre a massa salarial da indústria de alimentos e bebidas se reduzisse de 3,33% para 2,6%.

Conforme informações presentes no Banco de Dados do Estado – BDE/MS - da Secretaria do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia – Semac -, a estrutura de beneficiamento e produção industrial do setor lácteo estadual conta com 95 estabelecimentos industriais de leite e derivados, sendo 31 com serviço de inspeção federal e 64 com inspeção estadual. Além disso, são apenas seis postos de resfriamento de leite, com serviço de inspeção federal, e 89 usinas de beneficiamento/fábrica de laticínios, sendo 25 com serviço de inspeção federal e 64 com inspeção estadual.

ASCOM/Fiems

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)