Cassilândia, Domingo, 26 de Maio de 2019

Últimas Notícias

07/05/2019 14:00

MS tem "fiscalização frágil" na gestão de R$ 7 bilhões em recursos, diz TCE

Campo Grande News

Em Mato Grosso do Sul, não há controle eficiente nos gastos de R$ 7 bilhões anuais em despesas discricionárias, o chamado custeio feitos pelo governo do Estado e das 79 prefeituras. O cálculo foi apresentado pelo conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado), Ronaldo Chadid durante a 1ª Conferência de Governança Pública e Combate à Corrupção.

O encontro no Rubens Gil de Camillo, está sendo organizado pelo TCE, em parceria com TCU (Tribunal de Contas da União) objetiva avaliar a fragilidade das organizações públicas do Estado e o risco de ocorrência de fraude e corrupção.

Para o Chadid, existe grande preocupação de como rastrear esses valores. Essas despesas de custeio são compostas principalmente por investimentos (obras e compras de equipamentos) e gastos como manutenção de prédios, aluguéis, contas de luz e combustível.

“Os mecanismos de fiscalizações são frágeis”, disse Chadid, enfatizando essa preocupação em relação aos gastos discricionários das prefeituras, já que o Estado conta com a CGE (Controladoria Geral do Estado).

Além disso, as administrações municipais ainda têm recursos referentes provenientes da concessão de alvarás de funcionamento e licenças que também podem ser difíceis de rastrear.

Para Chadid, facilidade no desvio também passa pelo despreparo técnico de gestores e funcionários do serviço público. O conselheiro classificou como “formação insuficiente” e que eram necessários o aperfeiçoamento e a atualização de conhecimento dos administradores e técnicos.

Sem citar nomes, Chadid também elencou a presença de administradores que já tiveram histórico de investigação por envolvimento em suspeita de corrupção e desvio de recursos.

Ele disse que pedirá às prefeituras que estabeleçam formas mais eficazes de fiscalização interna. Entre elas, a recomendação de utilizar as mesmas ferramentas dos Tribunais de Contas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 26 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
Sábado, 25 de Maio de 2019
11:34
Cassilândia
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)