Cassilândia, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

Últimas Notícias

17/10/2007 18:33

MS tem 3 municípios na elite da produção rural do País

Marta Ferreira/Campo Grande News

Mato Grosso do Sul tem três municípios na elite da produção agrícola brasileira, considerando o valor gerado pela atividade em 2006, segundo aponta a PAM (Pesquisa Agrícola Municipal) divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE. Conforme o estudo, estão entre os 50 municípios que geraram o maior valor no campo em 2006 os municípios de Maracaju (22º lugar), Rio Brilhante (32º) e Dourados (45º). Se somado o montante gerado pela atividade em todo o Estado, foram R$ 2,6 bilhões, conforme o cálculo da pesquisa, o que equivale a 2,7% dos R$ 98 bilhões que a produção agrícola gerou para o País no ano passado.

Do montante de Mato Grosso do Sul, Maracaju, Rio Brilhante e Dourados, foram responsáveis por R$ 696 milhões, o equivalente a 26% do total. Maracaju cultivou, conforme os dados, 277 mil hectares de cereais, leguminosas e oleaginosas, com renda de R$ 283 milhões, tornando-se o município mais rentável em termos de produção rural do Estado. Rio Brilhante vem em seguida, com cultivo de 224 mil hectares e renda de R$ 231,2 milhões. Na terceira colocação, aparece Dourados, que mesmo tendo cultivado 251 mil hectares, teve renda menor que as outras duas, de R$ 181,3 milhões.

Na divisão por culturas, os três municípios citados aparecem entra as 20 maiores rendas com a produção de milho e de soja, as principais variedades que movimentam o campo no Estado. Maracaju surge como 8º na produção de milho, em que o Estado não está relacionado entre os seis maiores produtores do País, e Doudados figura como décimo.

No ranking da produção de soja, onde Mato Grosso do Sul ocupa a quinta colocação no País com 1,9 milhão de hectares plantadas e 4,1 milhões de toneladas colhidas, e um montante gerado de R$ 1,4 bilhão.. Maracaju está em 13º na lista das 20 maiores rendas com a cultura (R$ 175 milhões) e Dourados é a 18ª, com R$ 105 milhões,

Mesmo não aparecendo na lista dos municípios que tiram mais riqueza da terra, São Gabriel do Oeste e Chapadão do Sul, importantes fronteiras agrícolas do Estado, estão na listagem dos maiores rendimentos, quando a pesquisa relaciona a produção de sorgo, na qual MS é o quinto no País, com 70 mil hectares cultivados, 150 mil toneladas colhidas e um valor gerado de R$ 19,8 milhões. São Gabriel do Oeste é o segundo no País e Chapadão do Sul o 13º.

Cana-de-açúcar - A cultura que tem sido apontada como a vedete do momento no Estado, devido à expansão das usinas de álcool, ainda não colocou Mato Grosso do Sul no topo da produção e renda com a cultura, segundo a pesquisa do IBGE. Mas já merece citação pelo avanço, que é um dos maiores do País.

O levantamento mostra que, em 2006, enquanto a área com outras culturas caiu 24 mil hectares, a fronteira da cana cresceu 21 mil hectares, ou seja, quase na mesma proporção, indicando que ela está, de fato, ocupando o espaço de outras variedades.

Conforme os dados do IBGE, Mato Grosso do Sul cultivou, em 2006, 154 mil hectares de cana-de-acúcar. A produção foi de 12 milhões de toneladas, cujo valor é estimado em R$ 487 milhões. Destaca-se no emaranhado de informações, a produtividade obtida pelos canaviais do Estado: 78,6 quilos por hectare, um resultado que só perde para São Paulo e Goiás.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 22 de Março de 2019
Quinta, 21 de Março de 2019
14:00
Dia Internacional da Síndrome de Down
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Quarta, 20 de Março de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)