Cassilândia, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Últimas Notícias

30/06/2020 16:00

MS: tabela de risco para coronavírus definirá regras de isolamento e reabertura

Secretário de governo detalhou dinâmica de metodologia que vai nortear preservação da saúde e da economia no Estado

Midiamax
MS: tabela de risco para coronavírus definirá regras de isolamento e reabertura

O secretário de Governo de MS, Eduardo Riedel, apresentou na manhã desta terça-feira (30) detalhamentos do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia). A iniciativa cria uma tabela de risco para coronavírus nas cidades sul-mato-grossenses que vai definir a flexibilização ou ‘arrocho’ nas medidas de isolamento social contra covid-19.

Criada por decreto no último dia 26 e baseada em uma consultoria da OPAS (Organização Panamenricada da Saúde) a ação vai nortear as ações de preservação da saúde e econômicas em MS durante a pandemia do novo coronavírus.

O titular da Segov explicou, durante a live, que o programa consiste na consolidação de uma metodologia para aplicação de medidas restritivas ou de relaxamento nas cidades e regiões de MS. Para isso, o Prosseguir se baseará em indicadores da saúde e no riscos existentes na natureza dos estabelecimentos econômicos para definir a flexibilização.

A principal referência está nos indicadores de saúde, que consideram os dados fornecidos pela vigilância epidemiológica, na disponibilidade dos serviços de saúde (leitos clínicos e de UTI, por exemplo) e a vulnerabilidade populacional de cada região de MS.

“A partir daí, são tomadas referências tanto para classificação das atividades econômicas, como a recomendação de flexibilização ou de restrição para os municípios”, detalhou Riedel, durante a apresentação.

Basicamente, o Prosseguir propõe duas tabelas, uma de saúde e outra econômica. A tabela de saúde recorre aos indicadores que vem da vigilância, serviços de saúde e risco para coronavírus e cria uma referência geral de risco em saúde: baixo, tolerável, médio, alto e extremo (confira a galeria).

Já no aspecto econômico, os estabelecimentos também são divididos em categorias, considerando baixo, médio e alto riscos. Esta tabela foi desenvolvida com base em indicadores como o contato entre as pessoas, a possibilidade de ocasionar aglomeração e a rede de relacionamento entre as atividades.

A tabela também considera se o estabelecimento é considerado essencial ou se é um serviço não autorizado.

É a partir daí que as referências em saúde e econômicas passam a se relacionar. Por exemplo: quando o risco em saúde de determinado município estiver amarelo, recomenda-se flexibilizar o funcionamento apenas para estabelecimentos essenciais, de baixo risco, de médio risco e de baixo risco – não autorizados permanecem fechados.

Já quando risco para coronavírus é considerado alto (vermelho), somente essenciais e de baixo risco podem funcionar e todos os demais permanecem fechados. Vale lembrar que no risco preto (extremo), apenas os essenciais podem permanecer de portas abertas. Foi o que ocorreu em Rochedo, município que adotou lockdown na segunda-feira já a partir das recomendações do Prosseguir.

“Já é um exemplo do como a metodologia vai funcionar. Mas destacamos que isso é uma construção conjunto. Vamos iniciar esse trabalho junto ao setor privado, que está pronto para aceitar nossas recomendações”, pontuou Jayme Verruck, titular da Semagro, durante a apresentação.

As tabelas servem de referência tanto para ações coordenadas para macrorregião, microrregião e especificamente no município. Atualmente, parte de Mato Grosso do Sul apresenta risco médio em saúde, como as macrorregiões de Campo Grande e Três Lagoas; e parte apresenta risco alto, como em Dourados e Corumbá.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 04 de Agosto de 2020
Segunda, 03 de Agosto de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)