Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/02/2016 17:00

MS será reconhecido com status de zona livre de peste suína internacional

Campo Grande News

Desde 1990 sem doença de peste suína, Mato Grosso do Sul está entre os 14 Estados, além do Distrito Federal inclusos no pedido do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para ampliar o status de zona livre da peste suína feito e aceito pela comissão científica da OIE (Organização de Saúde Animal).

MS já tem zona livre com reconhecimento nacional, agora, está a um passo de receber o certificado de zona livre da peste suína clássica internacional. Atualmente, apenas Rio Grande do Sul e Santa Catarina possuem o status de zona livre, conquistado em maio do ano passado e 99% das indústrias processadoras de carne suína já estão instaladas nestes Estados.

O Mapa pediu para a OIE, zona livre para os seguintes Estados: Distrito Federal, Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Também estão na lista os municípios de Guajará, Boca do Acre, sul do município de Canutama e sudoeste do município de Lábrea, no Amazonas.

Agora, com o referendo da OIE para os 14 Estados e o DF, os 180 países membros da organização terão 60 dias para se manifestar tecnicamente sobre o assunto.

Para o chefe do Departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques, caso haja algum questionamento, o ministério vai manter uma equipe de prontidão para esclarecimentos. Superada essa etapa, o pedido vai para a assembleia da OIE para votação final que vai acontecer entre os dias 22 a 27 de maio, em Paris, e posterior entrega do certificado ao Brasil.

“Esta conquista é resultado de um grande esforço da defesa agropecuária e um reconhecimento da competência técnica brasileira”, comemora o secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Luis Rangel.

Segundo o secretário, o reconhecimento será uma garantia de manutenção dos mercados internacionais para a carne suína brasileira. “Nós, do Brasil, nos manteremos no topo das condições sanitárias, evitando retaliações de outros países e ocupando espaço de mercados que, porventura, não tenham status de zona livre da doença”, alega.

Peste suína - A doença causada por um vírus, é altamente contagiosa e tem notificação compulsória para a OIE. Provoca febre alta, manchas avermelhadas pelo corpo, paralisia nas patas traseiras, dificuldades respiratórias e pode levar à morte do animal. Os últimos casos foram registrados no Brasil em agosto de 2009, no Amapá, Pará e Rio Grande do Norte.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)