Cassilândia, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

Últimas Notícias

05/06/2018 13:00

MS registra aumento dos homicídios e metade é por arma de fogo

Em uma década, a violência roubou 7.464 vidas em Mato Grosso do Sul. O ano mais sangrento foi 2009

Campo Grande News

O Atlas da Violência, divulgado nesta terça-feira (dia 5), mostra o aumento do número de homicídios em Mato Grosso do Sul entre 2015 e 2016. Conforme o levantamento, o crescimento foi de 5,8%. No ano de 2015, o Estado contabilizou 634 mortes. Em 2016, foram 671 homicídios. Do total, quase metade (48,6%) foi por arma de fogo.

No recorte dos últimos dez anos, entre 2006 e 2016, a série histórica mostra um recuo da violência, com redução de 1,8%. Em 2006, Mato Grosso do Sul teve 683 homicídios. Dez anos depois, foram 671. Em uma década, a violência roubou 7.464 vidas em Mato Grosso do Sul. O ano mais sangrento foi 2009 (725 homicídios). O ano com menor registo foi 2003 (630 homicídios).

A taxa de homicídios em Mato Grosso do Sul, calculada a cada 100 mil habitantes, teve redução na série histórica de dez anos: -15,8% (entre 2006 e 2016). No comparativo entre 2015 e 2016, teve variação de 4,6%.

O Atlas da Violência, produzido pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e pelo FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública), mostra que a taxa de homicídios no Brasil em 2016 foi de 30,3.

Segundo o SIM/MS (Sistema de Informações sobre Mortalidade) do Ministério da Saúde, em 2016 houve 62.517 homicídios no Brasil. “Isso implica dizer que, pela primeira vez na história, o país superou o patamar de trinta mortes por 100 mil habitantes (taxa igual a 30,3)”, informa o levantamento.

Violência policial – O estudo mostra divergência de dados sobre mortes decorrentes de intervenção policial. Em Mato Grosso do Sul, o resultado pelo SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade) é de 18 homicídios em 2016.

Enquanto que os dados publicados no Anuário Brasileiro de Segurança Pública, com base nos registros policiais, remetem a 26. Ou seja, variação de 30,8%.

Considerando os dados do SIM, 2016 foi o ano com mais mortes por intervenção policial no Estado. Em 2015, foram sete registros.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 17 de Outubro de 2018
06:10
Dia de Sorte
Terça, 16 de Outubro de 2018
Segunda, 15 de Outubro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)