Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/01/2007 09:45

MS: Rebanhos começam a ficar ilhados

Agrolink

Há pelo menos quatro gerações, produtores rurais do Pantanal repetem o ensinamento de José de Barros, pecuarista bastante conhecido na região, que na década de 30 já versava sobre a cheia do Rio Paraguai: "Se chover, enche". A explicação simples está baseada em anos de experiência vivenciando o ciclo das águas e revela a cautela em anunciar uma cheia acima do nível normal. "Não adianta prever com antecedência. Vamos saber qual o tamanho da cheia daqui uns 60 dias", afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Agropecuário, Marco Antônio Freire de Barros.

Algumas regiões do Pantanal apresentam alagamentos. A maior preocupação está em evitar o enfraquecimento do gado durante este período. Ocupando locais mais altos da propriedade, as reses têm menos espaço para pastar e isso pode fazer com que fiquem mais magras e fracas, afetando também a reprodução e a amamentação de bezerros. Na região da Nhecolândia, muitos rebanhos estão ilhados após constantes chuvas que ocorrem desde novembro.

A alternância entre cheia e seca é uma realidade para os pantaneiros, que estão acostumados e preparados para enfrentar enchentes. "Como o Pantanal é muito grande, há regiões que enchem em épocas diferentes. Não dá para falar de maneira geral, pois são características distintas", afirmou o produtor rural Ricardo Lins de Barros, 57.

Oscar Augusto da Costa Marques, 56, confirmou: "Hoje, sou eu que estou preocupado com meu gado da região do Rio Piquiri. Já acomodei o rebanho na parte mais alta. Em outras regiões, isso vai acontecer mais tarde".

Experiência

Para os pecuaristas, há diversos fatores que devem ser levados em conta e, nestas horas, vale mesmo é o conhecimento empírico e fórmulas desenvolvidas pelos próprios produtores. "Temos um colega que avalia o nível do Rio Cáceres, mas após a cidade. Há outro, um piloto, que consegue prever em quantos dias a água chegará a Corumbá. E eles não erram. Confiamos mais nestas pessoas experientes do que em fórmulas científicas".

"O que acontece é que desde o ano passado, quando houve uma enchente tardia, o rio não secou. Então, qualquer volume de chuva já se reflete no aumento das águas", acrescentou Marco Antônio.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)