Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/02/2006 16:58

MS quer cobrir com lavoura a área fronteira com Paraguai

Rede Rural

Governo de Mato Grosso do Sul está disposto a mudar de estratégia para que não se repitam os recorrentes focos de febre aftosa que entram em seu território a partir da fronteira com o Paraguai. Pretende lançar um plano de incentivo ao cultivo de lavouras nos 700 quilômetros de fronteira seca existentes no território sul-mato-grossense entre o Brasil e o país vizinho, para minimizar os riscos de disseminação do vírus da doença na região.

A informação é do secretário estadual de Produção e Turismo, Dagoberto Nogueira Filho, que afirma que o assunto está sendo discutido diretamente com o governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT. Historicamente, os focos de febre aftosa confirmados no Mato Grosso do Sul costumam ocorrer na região de fron teira com o Paraguai, o que reforça a desconfiança da classe produtora de que o vírus encontrado no ano passado em território brasileiro tenha origem no país vizinho.

De acordo com o superintendente federal da Agricultura, José Felício, as discussões sobre o incentivo a outras atividades na região de fronteira foram iniciadas ainda em 2002 e retomadas agora, após a conclusão dos trabalhos para controle e erradicação dos focos de febre aftosa registrados no Sul do Estado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)