Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/06/2004 14:24

MS produziu 45,2 mil toneladas de soja transgênica

Fernanda Mathias / Campo Grande News

Mato Grosso do Sul produziu 45,2 mil toneladas de soja transgência na safra 2003/04, o que representa 1,1% da produção nacional do produto geneticamente modificado, de 4,1 milhão de toneladas. A informação foi divulgada esta manhã pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).
O volume de transgênicos corresponde a 8,2% do total de 50,18 milhões de toneladas da oleaginosa produzidas pelo país na safra passada. Em Mato Grosso do Sul a representatividade da safra de transgênicos em relação à total é menor: de apenas 1,41% dos 3,2 milhões colhidos em soja. Considerando que 23,8 mil hectares foram plantados oficialmente, com registro no Ministério, o rendimento médio da soja transgência superou em 6,2% a média estadual, ficando em 1.899 quilos contra os 1.788 mensurados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última avaliação, referente a abril.
O Rio Grande do Sul registrou a maior área cultivada com soja geneticamente modificada: foram 2,59 milhões de hectares, ou 93% do total plantado com variedades transgênicas no país. Na seqüência vem Paraná, com 28,8 mil hectares (1% do total do país); Minas Gerais, com 26,7 mil hectares (0,96%); Santa Catarina, com 26,2 mil hectares (0,94%); Mato Grosso do Sul, com 23,8 mil hectares (0,86%); Goiás, com 21,5 mil hectares (0,77%); Piauí, com 20,8 mil hectares (0,75%); Maranhão, com 15,7 mil hectares (0,57%); Bahia, com 13,2 mil hectares (0,47%); São Paulo, com 9,8 mil hectares (0,35%); Tocantins, com 5,5 mil hectares (0,2%); Mato Grosso, com 1,7 mil hectares (0,06%).
Em seu primeiro relatório sobre o cultivo de soja geneticamente modificada no país, o Departamento de Defesa e Inspeção Vegetal do ministério estima em R$ 2,7 bilhões o faturamento com a soja transgênica, sem considerar a agregação de valor ao longo da cadeia de produção da soja. Os dados confirmam que a maior parte dessa produção ficou concentrada nos estados do Rio Grande do Sul (88,1%), Paraná (1,8%), Minas Gerais (1,7%), Goiás (1,4%), Piauí (1,4%) e Santa Catarina (1,4%).


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)