Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/04/2008 18:14

MS: Acusados da morte de advogado vão a julgamento

TJMS

Três julgamentos, na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, devem mobilizar a imprensa campograndense nos próximos dias, em razão da repercussão do crime. Serão julgados quatro acusados de envolvimento na morte do advogado Willian Makssoud Filho, todos réus presos.

Consta da sentença de pronúncia dos autos nº 001.06.013422-5 que E.F., o "Rato", P.E.N.A., o "Peréu", E.S.P., o "Léo", e R.C.M., o "Rafa" são acusados dos crimes previstos no art. 121, parágrafo 2º, incisos I e IV, combinado com o art. 29 e o art. 288, parágrafo único, do Código Penal e art. 16, inciso III, da Lei 10.826/2003.

Além desses, mais um réu figura na lista de acusados: E.S.P., o "Dê", responderá por incurso no art. 121, § 2º, incisos I e IV, combinado com o art. 29 e o art. 288, parágrafo único, do Código Penal e art. 16 da Lei 10.826/2003.

Segundo a sentença de pronúncia, no dia 05 de abril de 2006, às 09 h, na rua José Antônio Pereira, nº 973, no centro de Campo Grande, Rafa e Rato foram ao escritório de Makssoud numa motocicleta. O primeiro adentrou o escritório de advocacia e comunicou à secretária que era cliente e marcara uma consulta. Nesse instante, Rato sacou uma pistola e rendeu o segurança. Em seguida, Rafa entrou na sala da vítima e efetuou os disparos, provocando lesão corporal grave. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu na Santa Casa.

Peréu teria fornecido as armas e Léo concorreu para o crime por ter hospedado Rato em sua residência e emprestado a motocicleta usada para a efetivação do homicídio. Dé seria o intermediário entre os executores e os mandantes. A Promotora de Justiça pediu que fossem incluídos D.J.O.S., o "Dentinho", H.N., “Di Caprio", J.C.A., o "Tio Arantes", M.A.D.M., o "Marquinhos", R.R.F., o "Chitão", M.C.M.M., o "Dorme", e A.H.S.N., o "Cara de Maxixe", na qualidade de mandantes.

Narrou a acusação, que a vítima prestou serviços advocatícios ao Primeiro Comando da Capital (PCC), recebendo uma camioneta S-10 e R$ 100 mil para transferir um membro do grupo aos estabelecimentos prisionais desta capital, porém não conseguiu seu intento. Em razão disso, o grupo exigiu devolução do pagamento.

A vítima reembolsou R$ 30 mil, mas o grupo impôs que o restante fosse quitado mediante serviços. Todavia, o advogado negou-se a cumprir tal imposição, sendo assassinado. Para a acusação, os acusados agiram por motivo torpe, diante da execução por dívida, bem como utilizaram recurso que dificultou a defesa, pois o advogado foi pego de surpresa.

Datas – Os julgamentos estão previstos para os dias 23, 25 e 30. No dia 23, o conselho de sentença se reúne para julgar E.F., o Rato. Atuam na acusação o promotor Sérgio Harfouche e os advogados Rui Gibim Lacerda e José Roberto R. da Rosa. A defesa está a cargo da Defensoria Pública.

No dia 25, será a vez dos réus P.E.N.A., o Peréu. Na defesa estará o advogado Sebastião de Souza e pela acusação falarão o promotor Sérgio Harfouche e os advogados Rui Gibim Lacerda e José Roberto R. da Rosa.

No dia 30, estará sentado no banco dos réus o acusado E.S.P., o Dê, cuja defesa será responsabilidade da advogada Ana Maria Soares. Pela acusação atuarão o promotor Sérgio Harfouche e os advogados Rui Gibim Lacerda e José Roberto R. da Rosa.

Autoria do Texto:Secretaria de Comunicação Institucional

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)