Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/10/2013 17:08

MPF pede bloqueio de R$ 242 mil em bens de ex-prefeito por fraude

Filipe Prado, Campo Grande News

O ex-prefeito de Bodoquena, Umberto Machado Aripe, está na mira do Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul (MPF/MS). A procuradoria ajuizou ação de improbidade administrativa, acusando-o de desviar R$ 242.500,00 em verbas públicas destinadas para o turismo da cidade.

O MPF pediu, em liminar, o bloqueio de todos os bens de Aripe, no valor da quantia desviada, além de pedir a condenação do ex-prefeito, acarretando em suspensão dos direitos políticos, de cinco a oito anos, perda de função pública, caso exerça alguma, e proibição de contratar com o poder público.

Segundo a assessoria, Umberto Aripe, transferiu os R$ 242.500,00 de uma conta criada para receber os recursos, para uma conta do município, empregando o dinheiro de formas desconhecidas. Ele informava que o projeto ainda não havia começado, porém que os recursos estavam sendo depositados.

O caso - Durante o mandato de Umberto Aripe, como prefeito, entre 2005 e 2008, ele firmou convênio, Convênio n° 104/2007, junto com o Ministério do Turismo. Então, no dia 4 de Setembro de 2007, a União transferiu para uma conta específica R$ 242.500,00, em contrapartida a Prefeitura deveria investir R$ 7.500,00. O governo do MS, que foi o responsável em acompanhar a execução do projeto, solicitou informações, porém eles alegavam que o recurso estava sendo atualizado e corrigido monetariamente, antes de ser aplicado na execução do projeto.

Em investigação, foi comprovada a fraude, mostrando extratos bancários que revelavam o saldo inicial da conta, correspondendo a verba destinada ao projeto, R$ 242.500,00. Segundo a assessoria do MPF, o relato da auditoria mostra que “mesmo tendo ocorrido o saque de recursos da conta específica do Convênio n° 104/2007, desde 27 de novembro de 2007, o demandado Umberto Machado Araripe encaminhava relatórios mensais, constando que não foram efetuadas despesas e pagamentos no período respectivo, como se os recursos estivessem na conta específica do convênio devidamente aplicados”.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)