Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/05/2007 08:29

MPE usará satélite para fiscalizar desmatamentos em MS

Humberto Marques/Campo Grande News

O Ministério Público Estadual inaugurou laboratório próprio de geoprocessamento para monitorar os desmatamentos promovidos em Mato Grosso do Sul. A estrutura, conforme a assessoria do MPE, foi constituída a partir de uma parceria com o Imazon (Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia) e a Fundação Avina, e utilizará tecnologia já utilizada para monitorar a Floresta Amazônica. Em um primeiro momento, dois técnicos e seis estagiários conduzirão os trabalhos. O investimento no projeto chega a R$ 500 mil – sem considerar a transferência de tecnologia.

O Imazon cedeu ao MPE a tecnologia para implantar e operar o laboratório, auxiliando também na adaptação do sistema de informação para os ambientes do Pantanal e Cerrado. O instituto também irá validar, a pedido da União, o monitoramento federal de concessões para exploração madeireira em áreas públicas. A Fundação Avina, por sua vez, apóia o Ministério Público na aquisição de equipamentos e softwares. O MPE irá custear a infra-estrutura de espaço e o pessoal necessário.

Com a parceria, espera-se controlar de forma mais eficiente o desmatamento no Estado. As licenças concedidas aos proprietários de terras na bacia do Paraguai, entre 2003 e 2005, indicam a liberação de 1.784 autorizações de desmatamento, o que representa uma área de 329.554 hectares – média de duas autorizações de desmatamento por dia útil, o equivalente a 554 campos de futebol por dia útil. Já o desmatamento ilegal não é estimado ou avaliado.

A partir da fiscalização, que usará imagens de satélite, será possível acompanhar desmatamentos legais e ilegais, cumprimento do Código Florestal quanto às Áreas de Preservação Permanente e Reservas Legais nas propriedades. A expectativa é de que esse acompanhamento torne o trabalho do MPE mais eficiente, reduzindo também o número de vistorias presenciais. O Núcleo de Geoprocessamento funcionará na sede da Procuradoria Geral de Justiça.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)