Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

25/06/2008 19:07

MPE denuncia peão que arrastou militar até a morte

Aline Queiroz/Campo Grande News

O MPE (Ministério Público Estadual) ofereceu hoje denúncia contra o peão Fagner Gonçalves, 25 anos, que após atropelar o militar Leandro Sales da Silva arrastou a vítima por 15 quilômetros. A promotora Luciana do Amaral Rabelo Nagib Jorge também pede que ele seja julgado por júri popular, por homicídio doloso, com intenção de matar.

No entender da promotora, com o veículo F 4000 do patrão, ele atropelou o militar pela frente e não em marcha ré, como Gonçalves alegou. Luciana aponta ainda que após o rodeio, realizado perto da casa de Silva, no Jardim Lageado, Gonçalves arrancou com a caminhonete sobre o grupo de pessoas que estava com o militar.

Todos conseguiram escapar, porém, Silva não teria tido tempo de sair da frente da caminhonete e foi atropelado. A perna do militar ficou presa ao eixo do veículo e Gonçalves só parou o veículo no Jardim Itamaracá, onde deixaria amigos que transportava na carroceria da caminhonete.

O irmão de Gonçalves passou a persegui-lo para avisar sobre o acidente. Como não conseguia, telefonou para o celular de um dos amigos de Gonçalves, que também estava na cabine, para pedir que parasse, no entanto, o peão percorreu mais 5,9 quilômetros até resolver parar.

Segundo a denúncia, o peão não era habilitado para dirigir a caminhonete, estava com a carteira de motorista vencida e, ainda, não tinha autorização do proprietário do veículo para usá-lo, motivos estes que o levaram, a não parar o veículo para tentar salvá-la. Para a promotora, tais fatores configuram motivo torpe, o que agrava o caso.

Luciana aponta ainda, que Gonçalves cometeu o delito com requintes de crueldade, que causaram sofrimento “exacerbado e desnecessário” à vítima, pois, após atropelar Leonardo, o arrastou por 15 quilômetros.

“Insta ressaltar, que a vítima teve as suas panturrilhas queimadas pelas rodas do veículo, até a exposição óssea de ambos os membros inferiores, bem como, de órgãos internos superiores e calota craniana, dvido ao arrastamento de seu corpo pela via pública”, revela a denúncia.

O caso ocorreu no dia 7 de junho no Jardim Lageado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)