Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

24/05/2011 16:07

MP que concluir ainda hoje depoimento dos 11 suspeitos de participar de fraude em Campinas

Vinicius Konchinski, Agência Brasil

Campinas – Os promotores encarregados da investigação do suposto esquema de fraude na prefeitura de Campinas esperam concluir ainda hoje (24) a tomada de depoimentos dos envolvidos no caso. Quatro suspeitos presos na sexta-feira foram ouvidos ontem, mais um foi interrogado na manhã de hoje (24) e seis devem prestar depoimento agora à tarde.

Ao todo, 11 suspeitos estão presos temporariamente na Polícia Civil, em Campinas. Segundo o promotor Ricardo Schade, após os depoimentos, o Ministério Público (MP) vai decidir se pede ou não a prorrogação da prisão temporária de algum dos detidos por mais cinco dias. O prazo da prisão temporária vence hoje, às 23h59.

“Depois dos depoimentos, vamos traçar um panorama, ver se pediremos as prorrogações de prisão e de quem vamos pedir”, afirmou Schade, um dos promotores que participa da investigação. “Só depois de ouvirmos todos vamos saber se será preciso fazer alguma acareação ou tomar novos depoimentos.”

Os presos são suspeitos de integrarem um esquema de fraudes em concorrência e contratação de serviços pela Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), empresa controlada pela prefeitura de Campinas. De acordo com o MP, 20 pessoas fazem parte do esquema. Todos tiveram prisão temporária decretada, mas nove seguem foragidos.

Schade disse que as fraudes ocorriam desde 2005, quando foram empossados membros da equipe do atual prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos. Ele afirmou que ainda não há uma estimativa do valor que possa ter sido desviado da prefeitura.

O promotor disse também que os depoimentos estão sendo importantes para o avanço das investigações, mas reconheceu que “figuras importantes” do suposto esquema estão foragidas.

Entre os foragidos, estão o ex-secretário municipal de Segurança Pública, Carlos Henrique Pinto, e ex-coordenador de Comunicação, Francisco de Lagos Viana Chagas. Ambos foram exonerados hoje. O vice-prefeito Demétrio Vilagra também teve prisão temporária decretada e está foragido. Ele, entretanto, continua no cargo.

Ontem, o prefeito Hélio de Oliveira Santos afirmou que não sabia da existência de irregularidades na prefeitura. “Não tinha conhecimento da denúncia. Se tivesse, tinha mandado fazer auditoria e sindicância.”

Edição: João Carlos Rodrigues

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)