Cassilândia, Sexta-feira, 21 de Julho de 2017

Últimas Notícias

13/03/2014 18:04

MP faz recomendação à prefeitura sobre alvarás sob pena de sofrer ação judicial

Bruna Girotto

RECOMENDAÇÃO
Inquérito Civil nº 13/2013

O Ministério Público Estadual, pela Promotora de Justiça signatária, no uso de suas atribuições institucionais que lhe são conferidas pelos artigos 129, incisos III e VI, da Carta Magna de 1988, art., 26, inciso I da Lei Orgânica Nacional do Ministério Público (Lei 8.625/93), art. 8º, §1º, da Lei 7.347/85 e arts. 44 e 45 da Resolução 15/2007/PGJ, que autorizam, dentre outras atividades, emitir recomendações para a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, com a possibilidade de fixação de prazo razoável para a adoção das providências pertinentes.

CONSIDERANDO que o artigo 127 da Constituição Federal dispõe que “o Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis”;

CONSIDERANDO que incumbe ao Ministério Público a defesa do patrimônio público e social, da moralidade e eficiência administrativas, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos, na forma do art. 127, “caput” e art. 129, inciso III, ambos da Constituição Federal, bem como do art. 25, inciso IV, alínea “a”, da Lei n° 8.625/93;

CONSIDERANDO que o artigo 27, parágrafo único, inciso IV, da Lei Federal n° 8.625/93, faculta ao Ministério Público expedir recomendação administrativa aos órgãos da administração pública municipal;

CONSIDERANDO que a recomendação é instrumento destinado à orientação de órgãos públicos ou privados, para que sejam cumpridas normas relativas a direitos e deveres assegurados ou decorrentes das Constituições Federal e Estadual e serviços de relevância pública e social;

CONSIDERANDO que ao Ministério Público cabe exercer a defesa dos direitos assegurados na Constituição Federal quando necessário se faça a sua garantia, respeito e observância pelos poderes municipais, nos termos do artigo 27, inciso I, da Lei 8.625/93; 

CONSIDERANDO que é dever do Poder Público Municipal a realização de fiscalização dos estabelecimentos públicos e privados destinados à diversão e entretenimento, com o fim de preservar a segurança e incolumidade física dos frequentadores; 

Resolve RECOMENDAR, ao Poder Público Municipal, a adoção das seguintes medidas, sob pena de ajuizamento de ação civil pública para garantir a implementação destas e aplicação das sanções cabíveis, pela prática de atos de improbidade administrativa por omissão:

1º. Somente conceder alvará de funcionamento para os estabelecimentos públicos e privados, destinados a diversão e entretenimento, que apresentarem certificado de vistoria emitido pelo Corpo de Bombeiros;

2º. Elaborar um plano anual de fiscalização que contemple, no mínimo, um cronograma de vistorias que comprove a regularidade dos estabelecimentos públicos ou privados destinados à diversão e entretenimento;

3º. Apresentar relatório anual nessa promotoria de justiça, que informe as vistorias realizadas, horários de realização e seus resultados, bem como as medidas adotadas pelos órgãos de fiscalização em caso de constatação de irregularidade;

4º. COMUNICAR ao Ministério Público, NO PRAZO MÁXIMO DE 30 DIAS, as providências adotadas, bem como encaminhar toda a documentação comprobatória do atendimento aos itens supra, sob pena de adoção das medidas cabíveis, conforme acima apontado.

Cassilândia, 20 de fevereiro de 2014.

BIANKA M. A. MENDES - Promotora de Justiça Substituta

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 21 de Julho de 2017
Quinta, 20 de Julho de 2017
10:07
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Quarta, 19 de Julho de 2017
20:32
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)