Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/02/2015 12:46

Motoristas que colocaram placas novas não serão ressarcidos

Midiamax

O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) afirmou que os condutores que atenderam à antiga determinação e trocaram as placas normais por refletivas não terão o dinheiro ressarcido. Em alguns casos a mudança chegava a custar em torno de R$ 150,00 e agora, com o cancelamento da exigência, os contribuintes que gastaram se revoltam.

No último dia 9, um comunicado interno divulgado no Detran-MS explica que a determinação não teria mais validade e que a placas devem ser trocadas apenas se estiveram com a identificação ilegível ou prejudicada. O valor da troca varia entre R$ 93,10 e R$ 148,96 e os motoristas que tiveram o gasto extra, não serão ressarcidos.

O diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, explica que a medida era legal e por isso não há como fazer a devolução. “O que trocou já está trocado e não houve nada ilegal, apenas entendemos agora que não há necessidade de fazer a troca se a placa não estiver danificada”, afirma.

Gerson explica ainda que não é possível identificar quais condutores fizeram a troca apenas para atender a determinação, que até então era obrigatória. "Não tem como saber quem estava apenas fazendo a mudança para colocar as placas refletivas e quem estava com a identificação ilegível, danificada", justifica.

A notícia sobre o comunicado interno que desobriga a mudança de placas normais por refletivas causou indignação dos condutores que atenderam à determinação. "O que trocou já está trocado? Olha o nível. Minha placa anterior não estava danificada e eu fui obrigado a trocar. Agora alguém no Detran resolveu pensar e optaram pela desnecessidade da troca. Pois bem, eu quero meu dinheiro de volta, pois não posso ficar à mercê da incompetência do ente público. A revisão da norma deve atingir aqueles que trocaram a placa sem necessidade", destaca um leitor na internet.

"Gastei um dinheiro que não estava no orçamento e para quê? Para virem dizer que quem trocou foi otário? País de corruptos", desabafa outro internauta. As determinações também levantaram questionamentos a respeito das fiscalizações realizadas pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) e outros órgãos responsáveis pela fiscalização do trânsito.

"Essa vistoria é um absurdo. Para que serve centenas de servidores da Agetran, Polícia de Trânsito, Guarda Municipal de Trânsito e todos os outros órgãos? Essa fiscalização deve ser feita pelas autoridades no dia a dia, com blitz. É um absurdo essa cobrança. Isso é extorsão! Um roubo à população que já paga IPVA [Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores] e Licenciamento e não tem nem um asfalto decente para usar", ressalta outro internauta.

Ninguém sabe quantos foram

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria de comunicação do Detran para saber o número de condutores que realizaram a troca das placas normais por refletivas, no entanto, foi informada que não é possível fazer o levantamento porque o relatório 'considera o serviço de emplacamento de forma generalizada'.

Eu somo a lista dos otários desse Estado. É uma vergonha o que acontece por aqui e no Brasil, leis e mais leis, troca de placas sem necessidades, eu fui um desses, e agora se quero livrar de pagar mais uma vistoria, ao quitar o IPVA desse ano e transferir para o Estado de Goiás. É brincadeira, "que País é esse"?
 
Termy Ferreira de Lima em 25/02/2015 13:02:31
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)