Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/07/2005 14:46

Missão de MT vem ao estado conhecer a cadeia do mel

Sebrae

Uma missão técnica vinda do Mato Grosso, composta por consultores do Sebrae, apicultores, dirigentes de entidades que representam a apicultura em diversos municípios e lideranças políticas chegou nesta quinta-feira à tarde a Campo Grande. O objetivo é conhecer a cadeia produtiva do mel e promover a troca de conhecimento e tecnologia com os apicultores do Estado.

“Nós viemos primeiro para conhecer a apicultura de Mato Grosso do Sul. A partir disso comparar como nós produzimos o mel e verificar como podemos aprimorar nossa produção, adaptando para nossa realidade o conhecimento e a tecnologia que são utilizados aqui”, explicou o secretário da Associação Portense de Apicultores (APA) do município de Porto Espiridião, Wagner Aparecido da Silva Miranda.

O primeiro compromisso dos integrantes da missão em Mato Grosso do Sul foi um encontro na sede do Sebrae no Estado, onde foram recepcionados pela gestora de Atendimento Setorial da entidade, Leandra Oliveira da Costa, pelo consultor, Carlos Alberto Santos do Valle, e pelo consultor do Projeto Apicultura Integrada Sustentável (APIS) e presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Apicultura (ASA), Gustavo Nadeu Bijos.

Leandra e Carlos Alberto colocaram o Sebrae no Mato Grosso do Sul a disposição de todos, lembraram que a entidade é parceira no desenvolvimento do agronegócio, e em especial da apicultura, em que já são desenvolvidas iniciativas como os projetos APIS e de Desenvolvimento da Apicultura na Região Centro do Estado.

Já Gustavo Bijos apresentou um panorama da apicultura no Estado, lembrou que Mato Grosso do Sul possui, segundo estimativas da ASA, apenas mil produtores, um número considerado por ele bem aquém do real potencial, comentou que o consumo de mel ainda é baixo, apenas 300 gramas/ano, e que a produção se enquadra exatamente na média nacional, 25 quilos/ano por colméia.

Entretanto, o consultor do Projeto APIS lembrou que algumas experiências já desenvolvidas em municípios da região do Bolsão, como Cassilândia e Chapadão do Sul, consorciando a produção de mel com o cultivo de girassol, soja e nabo forrageiro, estão elevando a produção para 100 e até 110 quilos/ano por colméia.

“Essa associação da atividade agrícola com a apicultura no Estado está apresentando ótimos resultados para os dois lados. Os produtores rurais, por exemplo, aumentaram em média quatro vezes a sua produtividade”, comentou Gustavo Bijos, deixando os 28 integrantes da missão bastante surpresos.

Após o encontro no Sebrae, os integrantes da missão conheceram a Feira do Mel de Campo Grande, que está sendo realizada pela ASA na Praça do Rádio Clube. A programação dos visitantes continua nesta sexta-feira quando eles conhecerão os apiários da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e da Universidade Para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal (Uniderp), além do Apiário Vovô Pedro, único empreendimento de envasamento de mel do Estado que possui o Serviço de Inspeção Federal (SIF) definitivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No sábado, os integrantes da missão participam das atividades do 1º Encontro ASA de Apicultura, no auditório da Uniderp, também em Campo Grande.

Anderson Viegas

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)