Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

15/08/2012 20:00

Ministros do STF rejeitam questões apresentadas por advogados de réus do mensalão

Daniella Jinkings e Heloisa Cristaldo, Agência Brasil

Brasília – Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitaram hoje (15) o pedido dos advogados dos réus Breno Fishberg e Enivaldo Quadrado para anular o processo do mensalão. De acordo com o ministro Joaquim Barbosa, relator da Ação Penal 470, outras pessoas foram denunciadas pelo MPF a juízes do primeiro grau.

“Várias pessoas foram denunciadas ao longo desses últimos sete anos perante juízes de primeiro grau, especialmente em Minas Gerais. […] É descabida, portanto essa preliminar”, disse Barbosa para justificar a negativa. O ministro Celso de Mello destacou que nada impede que as partes interessadas dirijam-se ao próprio Ministério Público e peçam investigação.

Os ministros também rejeitaram a questão, de autoria do advogado do ex-deputado Roberto Jefferson, que indaga por que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não figura como réu na ação penal. Segundo Barbosa, os argumentos de Jefferson, réu no processo, já foram apreciados e repelidos pelo STF.

Para o ministro revisor da ação penal, Ricarado Lewandowiski, a responsabilidade de acusar alguém é do Ministério Público, autor da ação. \"Mesmo que quiséssemos não poderíamos impor a inclusão de alguém\", explicou.

Foi requerida ainda a nulidade processual pelo réu Henrique Pizzolato, devido ao acesso que a imprensa teve de seu interrogatório. Para Barbosa, a questão de processo sigiloso/processo público, “beira ao absurdo porque tal feito não está sob sigilo”. Se estivesse decretado sigilo, disse Barbosa, o acesso indevido aos autos resultaria, no máximo, em punição do responsável.

Os ministros também negaram outra questão preliminar do advogado de Henrique Pizzolato que colocou em xeque a formação profissional dos peritos federais, alegando que os profissionais não tinham experiência, formação acadêmica e capacidade técnica para atender à demanda. Os peritos foram responsáveis por examinar gravações e outras provas que, agora, compõem o processo do mensalão no STF.

O plenário do Supremo também rejeitou a preliminar do advogado de Pedro Henry, que questionou os depoimentos das testemunhas e réus sem a presença de seus advogados. De acordo com o ministro Joaquim Barbosa, Henry deveria ter pedido a não inclusão dos depoimentos em 2008. “Pedro Henry poderia e deveria [ter feito o pedido] para impugnar o ato. Todavia, o réu não o fez”, disse o relator.

Edição: Lana Cristina

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)