Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/04/2013 09:20

Ministério Público colhe assinaturas contra “PEC da Impunidade”

Daniel Castro, Jornal Tribuna Livre
Ministério Público colhe assinaturas contra “PEC da Impunidade”

Com o propósito de lutar contra a aprovação da PEC 37, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul participa de um grande movimento nacional que defende o seu poder investigatório e o de outras instituições. Em Paranaíba, o MP colhe assinaturas contra a Proposta de Emenda Constitucional, que ficou conhecida como “PEC da Impunidade”.

Na manhã de ontem, por volta das 7h30, o Ministério Público realizou, na sede das Promotorias de Justiça de Paranaíba, uma reunião sobre o assunto.

De acordo com o promotor Fábio Ianni Goldfinger, da Promotoria Criminal de Paranaíba, a PEC 37 pretende alterar a Constituição Federal, com a finalidade de retirar do MP o poder de investigação criminal. Atualmente as investigações podem ser feita pelas polícias, pelo Ministério Público e por outras entidades públicas, como a Abin (Associação Brasileira de Inteligência), CVM (Comissão de Valores Mobiliários),o Conselho de Defesa dos Direitos Humanos, entre outras instituições. A intenção da emenda é inserir um dispositivo para que somente as polícias tenham o poder de investigação, o que, na visão do MP e de outras entidades, causa um prejuízo para a comunidade.

O promotor observou que hoje o Ministério Público é a principal instituição que investiga especialmente os casos de corrupção, dentre outros crimes, como os de “colarinho branco”. Em todo o Brasil, acrescentou, as promotorias investigam muitos casos por meio do Gaeco (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado). “O objetivo dessa PEC é fechar os Gaecos, fechar o MP na parte de investigação criminal. Nós entendemos que trata-se de um projeto que causará um estrago, um prejuízo enorme para a sociedade”, frisou.

Fábio lembrou ainda que o Ministério Público busca somar suas ações com as polícias, com quem sempre trabalhou em conjunto. Ele destaca também que a sociedade está em um momento delicado, porque, diariamente, são relatados casos de corrupção, de fraudes a licitação, esquemas de notas frias, entre outros. “Então qual o motivo de tirar dessas instituições o poder de auxiliar o trabalho da polícia. Aí nós deixamos o questionamento: a quem interessa retirar o poder de investigação do MP e de outras entidades?”, disse.
Autor: Jornal Tribuna Livre Online

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)