Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/05/2015 15:55

Ministério lança campanha de doação de leite materno para bebês prematuros

Agência Brasil

o Ministério da Saúde lançou hoje (20) a Campanha Nacional de Doação de Leite Materno, que visa a aumentar as doações principalmente para bebês prematuros. O tema deste ano é "Seja doadora de leite materno e faça a diferença na vida de muitas crianças".

A campanha foi lançada em comemoração ao Dia Mundial de Doação de Leite Humano, celebrado ontem (19). O objetivo é aumentar o número de novas doadoras voluntárias e o volume de leite materno coletado e distribuído para recém-nascidos, especialmente prematuros de baixo peso internados em unidades de saúde. Atualmente, o volume de leite materno coletado representa de 55% a 60% da real demanda no país.

"Nossa meta é que a gente consiga ampliar em 15% a doação de leite humano voltado prioritariamente para bebês prematuros. Um litro de leite humano vai auxiliar dez bebês prematuros. É fundamental que todas possam fazer parte dessa história", destacou a ministra interina da Saúde, Ana Paula Soter.

Dados do Ministério indicam que, de janeiro a dezembro de 2014, foram coletados em todo o Brasil 184 mil litros de leite materno, beneficiando 178 mil recém-nascidos. Ao todo, 164 mil mulheres doaram leite neste período. De 2008 até 2014, aumentou em 11% no volume de coletas de leite materno no país.

"Hoje em dia, felizmente, as pessoas já têm noção da importância do leite materno", avaliou o coordenador da Área de Saúde da Criança e Aleitamento Materno, Paulo Bonilha. Ele lembrou que a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida e o aleitamento complementar até os 2 anos ou mais.

Números apresentados pelo ministério mostram que o consumo de leite materno é capaz de reduzir a mortalidade infantil (crianças menores de 5 anos) em até 13%. No Brasil, 67,7% das crianças mamam na primeira hora de vida e a duração média do aleitamento materno exclusivo é 54 dias. Além disso, 41% dos menores de 6 meses tiveram alimentação exclusivamente por leite materno.

A rede brasileira conta com 215 bancos de leite e 98 postos de coleta. Atualmente, todos os estados têm pelo menos um banco de leite. O Distrito Federal é a única unidade federativa que consegue ter suficiência de leite humano para todos os prematuros.

Danielle Oliveira, 30 anos, é mãe de João Vitor, prematuro que nasceu após 26 semanas de gestação pesando menos de 1 quilo. Apesar das dificuldades enfrentadas no dia a dia, ela retira leite para dar ao filho, ainda internado, e também para doar aos demais bebês prematuros que precisam do alimento.

"É muito difícil ter um bebê na UTI e um seio cheio de leite. A melhor coisa a se fazer é doar. Além disso, você supre um pouquinho daquela angústia de não ter o seu bebê no seu colo. São poucos minutinhos na sua vida que fazem muita diferença."

Viviane Leal da Silva, 25 anos, vive uma história similar. Ela é mãe de Vitor Hugo, que também nasceu prematuro, após 32 semanas de gestação e pesando pouco mais de 800 gramas. A diferença é que, no caso de Viviane, seu leite não é suficiente para suprir a demanda do filho internado, e ela precisa utilizar o estoque do banco de leite.

"Quando ele melhorar, pretendo ser doadora. A gente não sabe a importância que tem o leite. Para a gente, é muito pouco, mas faz diferença. Se o meu filho não estivesse recebendo esse leite, ele não teria uma recuperação tão boa como está tendo. Hoje, ele está com 1 mês e pesa 1,2 quilo."

De acordo com o Ministério da Saúde, com o leite materno, o bebê fica protegido de infecções, diarreias e alergias. Além disso, a criança cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado. O aleitamento materno também diminui o risco de doenças como hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade.

Já para a mãe, a amamentação ajuda o útero a recuperar o tamanho original, diminuindo o risco de hemorragia e de anemia. As chances de adquirir diabetes ou de desenvolver câncer de mama e de ovário também diminuem significativamente com a amamentação.

Segundo a pasta, toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Basta estar saudável e não estar tomando nenhum medicamento que interfira na amamentação. Quem tiver interesse em doar leite materno deve procurar o banco de leite mais próximo ou ligar para o Disque Saúde no número 136.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)