Cassilândia, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/05/2004 08:56

MG recorre ao Supremo para cobrar repasse do Fundef

STF

O Estado de Minas Gerais ajuizou ontem (13/5) Ação Ordinária (ACO 722) no Supremo Tribunal Federal (STF) na qual pede que seja determinado à União o imediato repasse de valores devidos ao estado relativos ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

Se a ação for julgada procedente, o Estado requer que o valor do Fundef devido à Minas Gerais pela União, desde 1998, seja abatido do valor que é pago pelo estado mensalmente, em razão de dívida contraída junto à entidade federal.

A ação tem pedido de tutela antecipada para que o STF determine a imediata suspensão dos pagamentos a serem feitos à União, referentes à divida do estado, até o valor de R$ 623.111.190 milhões. O valor equivaleria ao apurado em relação aos períodos de 1999 e 2000, como compensação pelo Fundef.

O Estado justifica o pedido de tutela antecipada em função de dificuldades financeiras. Afirma que o alegado descumprimento do repasse por parte da União sujeita Minas à inviabilidade administrativa, danos à ordem econômica e social, “em detrimento dos direitos dos cidadãos mineiros aos serviços públicos fundamentais, incluindo o da educação”.

Na hipótese de deferimento da tutela pleiteada, o Estado pede que a União seja notificada sobre a suspensão do pagamento das parcelas da dívida estadual até o montante “sonegado” ao Estado pela União em relação ao Fundef. De acordo com a ação, desde 1998 a União viria deixando de complementar ou efetuando a menor os repasses do Fundef devidos aos Estados.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)