Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

15/12/2004 13:14

Meta é evitar que produtor tenha prejuízo, diz Dagoberto

Campo Grande News

O secretário estadual da Produção e Turismo, Dagoberto Nogueira Filho, disse nesta manhã em Dourados que o principal objetivo dos laboratórios de diagnose da ferrugem da soja que estão sendo instalados no Estado é orientar o agricultor e evitar gastos desnecessários com defensivos agrícolas. Dagoberto Nogueira participou da inauguração do laboratório de Dourados, instalado no Sindicato Rural em parceria com a Bayer, Embrapa Agropecuária Oeste e outras empresas privadas e instituições públicas.
De acordo com o secretário, o diagnóstico feito pelos laboratórios permite a aplicação de produtos químicos apenas quando a doença for detectada. “Antes era no chutômetro, o produtor achava que a soja estava com a doença e aplicava o defensivo. Depois descobria que não tinha a ferrugem e ficava no prejuízo”, afirmou. Segundo ele, o custo de aplicação de inseticida vai de R$ 60 a R$ 70 por hectare. Produtores rurais e representantes dos parceiros do governo do Estado no programa de controle da ferrugem asiática participaram da inauguração do laboratório de Dourados, o quarto instalado no Estado. Sistemas semelhantes já estão funcionando em Maracaju, Chapadão do Sul e Naviraí.
Os laboratórios tão equipados pela Bayer, que também é responsável pelo fornecimento do trabalho especializado para operar o sistema. O de Dourados foi responsável pela detecção do primeiro foco de ferrugem asiática desta safra, descoberto na semana passada numa lavoura irrigada no assentamento Itamarati, em Ponta Porã. O foco da doença provocou informações contraditórias entre a chefia e pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste. Um dia após a doença ser confirmada, o chefe-geral da empresa em Dourados, Mário Urchei, desmentiu a informação. No mesmo dia, o centro de pesquisas da Embrapa confirmou o foco da ferrugem.
Na solenidade de inauguração do laboratório, nesta manhã, citou o caso superficialmente como uma “informação desencontrada”, mas admitiu que a doença tinha sido de fato confirmada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)