Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

22/05/2013 16:49

Mesmo contrariados, PMs decidem acabar com aquartelamento

Ângela Kempfer e Jéssika Benitez, Campo Grande News
Discussão que acabou aprovando proposta do governo.Discussão que acabou aprovando proposta do governo.

Policiais Militares reunidos agora na Assembleia Legislativa resolveram desistir do aquartelamento e voltar ao trabalho. Apesar de defender índices maiores, a categoria diz ter sido “obrigada” a concordar com os valores apresentados pelo governo, por conta da votação do proejto de aumento, marcada para esta tarde.

“Não é uma boa, não nos serve, mas em prol da população resolvemos engolir o que o governo propôs”, comentou o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Edmar Soares.

Os PMs foram até a Assembleia Legislativa na tarde desta quarta-feira para fazer a última tentativa por valores maiores, mas receberam do presidente da Casa, Jerson Domingos um "não".

O Legislativo intermediou as negociações com a categoria e, segundo o deputado, o governo chegou ao máximo que poderia, inclusive, apresentando só hoje duas propostas diferentes.

Com a decisão, os soldados terão 11% em 2013, 14% em maio de 2014 e 22% em dezembro também do próximo ano. Os cabos conseguiram 9,6% em 2013, 11,6% para maio e 13,65% para dezembro de 2014. Nesses percentuais já está o valor da etapa alimentação, um vale no valor de R$ 100,00 que será pago a todo o efetivo.

Também ficou acertada a abertura de vagas para promoções dentro da Polícia Militar. O Curso de Formação de Soldados, por tempo de serviço, terá 105 vagas. O Curso para Soldado, por mérito, terá 150. O Curso para Cabos, já em junho começa a oferecer 200 vagas e o de Habilitação de Oficiais terá 60 vagas.

O governo assumiu o compromisso de repassar novas fardas à Polícia Militar em setembro, outra reivindicação dos policiais.

Desde a manhã de hoje, os PMs estão reunidos em assembleia para discutir o reajuste. Em duas votações os índices foram rejeitados, mas a Assembleia convocou sessão extraordinária e informou que iria colocar a tabela do governo em votação mesmo com a negativa da categoria.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)