Cassilândia, Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Últimas Notícias

01/11/2005 20:41

Mercado não sinaliza aumento de preço

Fabiane Sato

Os preços do leite não devem subir, conforme avalia a consultora da Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (FUNAR) e coordenadora da Câmara Setorial do Leite, Adriana Mascarenhas Braga. Os dados divulgados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Universidade de São Paulo (CEPEA/USP) no último dia 31 de outubro, mostram que os preços pagos aos produtores de leite registraram uma nova queda em outubro em relação a setembro, de 2,94%.

O quadro atípico não se deve aos focos de febre aftosa no sul do Estado de Mato Grosso do Sul (os preços foram avaliados antes dos focos da doença). A queda na taxa cambial, o aumento da produção e também das importações geraram a queda dos valores do leite. Hoje, no Estado, a média por litro paga ao produtor de leite é de R$ 0,38. “O produtor terá que ser muito bom para ter lucro por esse valor”, analisa a consultora.

Os preços vêm caindo desde junho desse ano. Segundo a coordenadora da Câmara Setorial, houve um aumento de 8% na captação do leite no Rio Grande do Sul e outros 4,6% no Paraná. No geral, houve um crescimento na produção de 2,5%. De julho a setembro deste ano, a queda de preços para o produtor foi de 18,4% no País e, aproximadamente, de 16% em Mato Grosso do Sul.

“O problema é que a queda de preços do litro de leite para os produtores não se refletem na venda ao varejo”, compara Adriana.

Aftosa
Quanto aos focos de febre aftosa, a coordenadora comenta que o impacto não foi tão intenso como se esperava. Diferente do Paraná, que também teve focos da doença, as indústrias de Mato Grosso do Sul puderam absorver a produção. “No Paraná, os latícinios não tinham capacidade para absorver a produção leiteira”, explica.

O CEPEA avalia como “preocupantes” os impactos sobre o produtor de leite em relação aos focos de aftosa. Na última semana de outubro, preços pagos ao produtor sul-mato-grossense já estavam na casa dos R$ 0,29 a R$ 0,32/litro – referente ao produto entregue no correr do mesmo mês. Apesar dessa sinalização, ainda é cedo para medir o real impacto da febre aftosa sobre o setor lácteo. Por ora, uma coisa é certa: haverá, sim, prejuízos tanto para produtores como para laticínios.

Dados do CEPEA mostram que nos últimos 12 meses o preço médio dos estados pesquisados recuou 14,71% em termos nominais. Se contabilizada a inflação, medida pelo IPCA, a variação de outubro de 2004 para outubro de 2005 torna-se ainda mais negativa, chegando a 17,67%. Nessa análise, o Estado do Paraná se destaca por ter quedas de preços bem superiores à média; em termos reais, o preço que o produtor paranaense recebeu em outubro são 23,1% menor que em outubro do ano passado.

Aos produtores de leite, só resta reduzir os custos de produção para garantir a sobrevivência dessa atividade em um ano tão atípico. “O produtor precisa cortar seus custos. Ele vai ter que ser muito bom para garantir que seu custo seja abaixo dos R$ 0,38”, analisa a consultora.

Fabiane Sato com dados do Cepea
Sato Comunicação

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 30 de Março de 2017
Quarta, 29 de Março de 2017
20:34
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)