Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/12/2003 07:54

Menor: decisão sobre internação por tempo indeterminado

Elaine Rocha/STJ

A medida sócio-educativa de internação por tempo indeterminado pode ser aplicada ao menor reincidente, porém somente em caso de cometimento de infração considerava grave e prevista no artigo 122, II, da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA). Com esse entendimento, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu o pedido de habeas-corpus à um menor . A decisão da Turma foi unânime.

O Juízo da Segunda Vara da Infância e Juventude da Comarca de São Paulo acolheu pedido do Ministério Público daquele Estado e aplicou a medida de internação por tempo indeterminado à menor. De acordo com o processo, a menor, que estava em regime de semiliberdade, praticou infração análoga à tentativa de furto para "conseguir valores e pagar um conjunto de fotografias 3x4".

A Procuradoria de Assistência Judiciária do Estado de São Paulo entrou com um habeas-corpus questionando a decisão de primeiro grau. Ao analisar o habeas-corpus, o Tribunal de Justiça paulista confirmou o entendimento do Juízo da Segunda Vara da Infância e da Juventude.

Diante da decisão do TJ-SP, a Procuradoria entrou com um habeas-corpus no STJ. No novo pedido, a defesa da menor alegou que o ato infracional por ela cometido seria de ínfima gravidade não merecendo sua reincidência a aplicação da medida de internação por tempo indeterminado. A defesa solicitou a concessão do pedido para que a menor cumpra a medida sócio-educativa a ela imposta em regime aberto.

A ministra Laurita Vaz concedeu o pedido à menor. "Afigura-se desproporcional a imposição da medida excepcional (internação por tempo indeterminado) em razão da prática de uma única conduta socialmente reprovável e desprovida de qualquer violência ou grave ameaça à integridade física ou moral da vítima".

Segundo a relatora, "não há, portanto, como subsistir a medida excepcional imposta pelo juízo menorista, porquanto a conduta praticada pela paciente não se amolda à hipótese do artigo 122, inciso II, do ECA".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)