Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/01/2013 19:24

Menina de 12 anos mentiu sobre estupro para prejudicar padrasto

Nicholas Vasconcelos, Campo Grande News

A menina de 12 anos que disse ter sido estuprada confessou para a Polícia que mentiu para prejudicar o padrasto de 42 anos. Segundo o delegado da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente), Elton Galindo, a menina confessou a mentira somente hoje depois que foi confrontada com o exame de corpo de delito, que confirmou que ela é virgem, e a negativa de gravidez.

“Ela confirmou que queria prejudicar o padrasto porque ele era agressivo com ela e os irmãos”, explicou. De acordo com o delegado, ela enganou os conselheiros tutelares e a psicóloga que a entrevistou logo após a denúncia do abuso.

A menina manteve a versão do crime até o último momento. “Até ser confrontada com as provas ela continuava com a versão do abuso”, revelou o delegado. Ela havia dito anteriormente que era violentada há 4 anos pelo companheiro da mãe, que por sua vez dizia desconher a existência dos abusos.

A criança vai responder pelo crime de denunciação caluniosa, crime que pode resultar em até oito anos de internação em uma Unei (Unidade Educacional de Internação).

O padrasto não chegou a ser preso pelo falso abuso deve se apresentar nesta sexta-feira (18) para a Polícia, já que está foragido da Justiça porque não cumpriu a pena integralmente.

Tanto o homem quanto a companheira vão responder pelo crime de maus tratos.

De acusado pelo crime na DEPCA ele passa a vítima na investigação de falsa denúncia. “Ele será encaminhado para a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) para prestar depoimento sobre o crime”, disse.

Ainda segundo o delegado, situações como esta, onde crianças e adolescentes mentem sobre os abusos, são comuns. Ele destacou que o trabalho em conjunto com o Conselho Tutelar impediu que a falsa denúncia resultasse em um processo.

A informação de que a adolescente poderá ser internada em UNEI por até oito anos é equivocada, uma vez que o prazo máximo da internação é de três anos (artigo 121, §3º do ECA).
 
SANDRA ALQUIMIN GONÇALVES em 17/01/2013 22:00:46
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 11 de Dezembro de 2016
06:04
Fotogaleria
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)