Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/02/2014 09:49

Menina de 10 anos abusada a caminho da escola escondeu a gravidez da família

Midiamax

A criança indígena de 10 anos, que deu à luz depois de ser estuprada, escondeu a gravidez da família. A mãe da menina afirmou que ela escondeu a gestação por medo de os parentes não acreditarem que ela foi abusada. A criança deu à luz de forma natural hospital da Missão, na Reserva Indígena de Dourados e depois foi encaminhada ao Hospital Universitário.

De acordo com a assessoria do Hospital Universitário tanto a mãe quanto o bebê passam bem. Eles foram encaminhados ao hospital para acompanhamento do estado de saúde de ambos, pois a menina não fez o acompanhamento pré-natal.

O serviço social do hospital e o Conselho Tutelar estão acompanhando o caso e assim que a mãe do bebê tiver alta será feito um boletim de ocorrência. A criança afirmou aos familiares que conhece o estuprador. Ela foi abusada a caminho da escola.

Abusos de crianças

Somente nos dez primeiros dias de fevereiro, vários casos tiveram repercussão e são investigados pela Polícia Civil. Uma adolescente de 13 anos foi estuprada em uma festa no bairro Jardim Noroeste.

No interior, um pastor foi denunciado por abusar de um menino de 12 anos, em Três Lagoas, o pai adotivo de uma menina de 12 anos foi denunciado em Ivinhema e em Sidrolândia, um homem foi presos, suspeito de abusar de duas crianças, uma de 8 e outra de 6 anos.

Código Penal

De acordo com o artigo 217 do Código Penal Brasileiro, o estupro de vulnerável acontece quando há conjunção carnal ou a prática de outro ato libidinoso com menor de 14 anos. A pena é de 8 a 15 anos de reclusão. Conforme a conselheira, o grande número de denúncias se deve a maior preocupação das famílias, e, principalmente com a preocupação das mães com não deixar os filhos com qualquer pessoa.

*Colaborou Wendy Tonhati

Menina de 10 anos abusada a caminho da escola escondeu a gravidez da família
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)