Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/06/2016 16:50

Médicos podem deixar os ESFs e até a Santa Casa, caso tenham que assinar ponto

Redação
Sandro Esquerdo - Foto FacebookSandro Esquerdo - Foto Facebook

Estão sendo instalados ponto eletrônico nos ESFs. Os médicos enviaram solicitação ao prefeito Pelarin solicitando que fossem liberados. O prefeito não aceitou as razões e manteve a portaria na íntegra, justificando que estava atendendo a uma ação movida pelo Ministério Público Federal.

Na manhã de hoje o médico Sandro Esquerdo teve uma reunião com a assessoria jurídica do prefeito. Na saída conversou com a reportagem da Rádio Patriarca. 

Disse que os médicos não são contra o que foi determinado pela Justiça Federal ou pelo programa, o que pretendem é atender de acordo com a produtividade. Não é producente , segundo ele, ficar sentado em um ESF aguardando consultas , sendo que tem cirurgias, partos e outros procedimentos ocorrendo nos hospitais e precisam ser feitos. Acredita que o ponto vai inviabilizar, até pelo número reduzido de médicos no municipio.

Adiantou, que se for necessário bater o ponto, apesar de estar falando por ele, acredita que os seus demais colegas pedirão afastamento dos ESFs. "E quem vai sofrer com isso vai ser a população, com a falta de atendimento, que hoje, de uma forma ou de outra, está sendo realizado. Está sendo atendida a demanda existente no município", concluiu

O assessor jurídico Ademir Cruvinel disse que o momento é muito dificil e acredita que se os médicos deixarem os ESFs também poderão deixar a Santa Casa. Acha dificil a prefeitura ter condições de contratar novos médicos, pelos altos salários pedidos. 

"Trabalho há 20 anos na Prefeitura e sempre achei que um dia isso iria ocorrer. Ta aí agora para resolver", comentou.

Uma  reunião foi marcada para a sexta-feira da semana que vem, com todos os médicos. Também é pretensão solicitar uma audiência de conciliação junto a Justiça Federal para tentar achar uma solução. Aparentemente, a prefeitura não possui um plano B. Mas se não cumprir o determinado pela Justiça Federal terá que pagar uma multa diária de R$ 5 mil.

O problema é um só: Prestar concurso e ter a "tão sonhada" estabilidade todo mundo quer (não só saúde, más é a bola da vez) ai cumprir o que diz o edital e o salário que será percebido bruto/líquido ai já é outra história né? Afinal, como posso atender 2 empregadores ao mesmo tempo se tenho um objeto de concurso que deve ser obedecido? Não é questão de sentar e esperar pacientes, más, afinal, doença tem hora? Vale a pena refletir e fazer escolhas e arcar com as consequências.
 
Kamilla em 02/06/2016 08:46:45
È fácil resolver: muda o regime de trabalho - paga por hora de trabalho ou pelo número de consultas feitas...

 
Hermina W Groot em 02/06/2016 08:18:17
Médico e dentista não devem ser submetidos a bater ponto e nem estar vinculado a horário inflexível, senão corre o risco de ter que abandonar uma cirurgia para bater ponto, o que o Ministério Público deve se preocupar é se a população é atendida ou não, também não vejo que a responsabilidade é do prefeito, mas, o atendimento à população será muito prejudicado e o que estão tentando fazer é transferir os desmandos já existentes para os profissionais de saúde.
 
FAUSTER ANTONIO PAULINO em 02/06/2016 01:51:49
Mais uma vez o governo fez um mau investimento nestes montes de postos de saúdes espalhados pela cidade, Cassilândia é uma cidade pequena, não tem demanda como diz o médico, rapidamente acaba seu trabalho.
Quer dizer se é contratado para trabalhar 8 horas, em duas ele já termina seu serviço e logicamente é tempo perdido ficar 6 horas esperando o tempo passar enquanto poderia estar atendendo outra demanda. Esta explicito a má administração primeiramente na construção e agora na manutenção de tantos postos, pois nestes lugares se tem montes de funcionários que tbm ficam essas tais horas "a toa" ok. Imaginem se toda essa verba gasta com médicos funcionários e a construção desses postos fossem aplicados no postão central e na santa casa, teríamos aparelhos avançadíssimos, e ninguem ocioso.
 
Terence Groot em 01/06/2016 21:34:06
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)