Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/04/2010 15:36

MEC quer comissão para avaliar piso salarial da Educação

Amanda Cieglinski, da Agência Brasil

O ministro da Educação, Fernando Haddad, sugeriu hoje (1) durante a cerimônia de encerramento da Conferência Nacional de Educação (Conae) uma “mesa de discussão” com governadores, centrais sindicais e prefeitos para acelerar a implantação do piso nacional do magistério.

Apesar de ter sido aprovado em 2008, a lei que estabelece uma remuneração mínima de R$ 1.024 para professores da rede pública está sendo questionada por governadores no Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente Lula acatou a ideia e disse que vai chamar prefeitos e governadores para uma conversa.

Alguns estados e municípios alegam que não tem verba para pagar o valor estipulado pela lei. Durante seu discurso, Haddad disse ainda que quer fixar uma meta no novo Plano Nacional de Educação (PNE), que está sendo debatido na Conae, para o reajuste do piso nacional ao longo dos próximos dez anos.

“Se queremos que a educação seja a prioridade número um do país, temos que contar com os trabalhadores em educação, são eles que vão fazer a mudança”, defendeu.

Segundo, Haddad, essa comissão permanente funcionaria da mesma forma que a mesa de discussão sobre o salário mínimo, que foi reivindicada pelas centrais sindicais. “Precisamos da construção de uma mesa permanente de recuperação do piso para que em quatro ou cinco anos a gente tenha orgulho de dizer que a carreira já não perde para as demais”, afirmou.

O ministro se comprometeu a encaminhar ao Congresso Nacional todas as diretrizes estabelecidas pela Conae para o próximo Plano Nacional de Educação. “Nos propomos [o MEC] a ser tão somente a correia de transmissão entre o que os delegados eleitos decidirem aqui e o que o Congresso Nacional vai estabelecer no PNE”, disse.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)