Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

05/03/2015 13:10

MEC abre consulta pública para criar o 'Enem online'

Agência Brasil

O MEC (Ministério da Educação) abriu uma consulta pública para debater a construção de um formato de Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) online e já recebeu mais de 2,2 mil contribuições até as 18 horas desta quarta-feira, dia 04 de março. A consulta pública receberá contribuições até o próximo dia 17 no site enemdigital.mec.gov.br.

O ministro da Educação, Cid Gomes já havia anunciado que pretende reformatar o exame do MEC para que a prova não seja mais realizada em um único fim de semana por ano, mas "toda hora, todo dia".

De acordo com o ministro, a ideia é que o banco de dados que contém as questões usadas nas provas do Enem seja expandido ao ponto de ter um número de itens suficiente para que várias provas sejam criadas seguindo a mesma metodologia de avaliação do exame.

Quem quiser participar deve responder um formulário com três perguntas. 1) Qual é a sua sugestão para a ampliação do banco de itens nas quatro áreas de conhecimento do Enem (linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias)? 2) Qual a sua sugestão para o aprimoramento da logística, segurança e aplicação da prova? 3) Gostaria de fazer algum outro comentário acerca do tema? É possível ainda anexar um arquivo ao formulário.

Em fevereiro, Cid Gomes comentou sobre a ideia do Enem online. "Imagina se o Ministério da Educação tiver, e isso sem nenhum cuidado com sigilo, oito mil quesitos de cada um dos temas, listados, colocados a julgamento público para que todos possam contestar. Se eu tiver esse banco de dados, ele pode ficar aberto ao público. Isso é fonte de estudo", explicou Gomes, destacando que será necessário abranger todos os temas e suas subdivisões, graduados em perguntas fáceis, médias e mais complexas. Além disso, o conjunto de itens de cada prova terá que aferir o mesmo conhecimento dos alunos.

Após a consulta pública para a criação do banco, será preciso orçar uma infraestrutura que seja capaz de disponibilizar a provas para os estudantes que estão concluindo o ensino médio dentro de um período específico do ano. Os demais candidatos que quiserem testar conhecimento, poderão realizar a prova em qualquer período.
Mais questões, menos fraude

Segundo o ministro, o pré-requisito para que o MEC concretize o 'Enem online' é continuar expandindo o banco de questões. Ele não afirmou quantas questões atualmente já existem no banco, mas diz que o objetivo é que ele chegue a 32 mil questões, incluindo oito mil questões de cada uma das quatros provas objetivas (ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática).

"Se a pessoa for capaz de decorar sem aprender oito mil questões de cada área, 32 mil quesitos no total, a pessoa é um gênio", exemplificou Gomes, ressaltando que esse formato ajudaria inclusive a minimizar a possibilidade de fraudes no exame, já que não existiria mais a necessidade de vazamento de questões de uma prova específica.

Logo após a definição do banco de dados com as perguntas, o ministro diz que será necessário definir os locais de aplicação do exame, para que não haja o risco de terceiros realizarem a prova para o candidato. "O terminal do computador vai recolher uma pergunta do banco de dados de cada um dos temas, mas sempre uma pergunta diferente. Um estudante está aqui fazendo uma prova e o que está do lado estará fazendo uma prova totalmente diferente. Claro que a gente tem que ter estruturas seguras, pois a pessoa pode levar um outro", afirmou o ministro.

Para a aplicação da prova de redação, o ministro destacou que será preciso criar mecanismos diferentes, já que a mesma precisa ser corrigida.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)