Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/10/2004 08:05

Maurício Correa: arquivos não são ''bicho-papão''

Luciana Vasconcelos/ABr

Brasília - Maurício Corrêa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), é favorável a revogação de decreto 4553/02, que amplia o prazo para que documentos oficiais permaneçam em segredo, afetando investigações acerca do período da ditadura militar no Brasil. “Isso é bom para as pessoas familiares que se envolveram nos episódios, é bom para cidadania e não vejo como isso pode contribuir para qualquer espírito revanchista que já houve anistia”, afirmou. “Não sei por que esse bicho-papão, não sei qual a razão desse mistério”, ressalta Corrêa, em entrevista à Agência Brasil. Ministro da Justiça no governo Itamar Franco, o magistrado liderou esforços pela divulgação de arquivos relativos à Guerrilha do Araguaia.

Para o ministro, a decisão de revogar o decreto cabe ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Acho que os militares não vão criar caso com isso. Tenho dito que os militares, por uma educação disciplinar, gostam de ser mandados, gostam de ver o chefe determinando. Tenho a impressão que, se o presidente da República se dispusesse a um gesto, uma atitude dessas, seria bem compreensível e não causaria nenhum transtorno entre militares e civis no Brasil”, afirma.

Maurício Corrêa exerceu o cargo de ministro da Justiça de outubro de 1992 a março de 1994. Na ocasião, solicitou informações sobre a Guerrilha do Araguaia e disse que houve resistência por parte dos militares. “Tentei de todas as formas possíveis obter esse material das Forças Armadas, também não houve, naquela época, uma disposição”, diz. “Mas, mesmo assim, cobrei dos três ministros militares a relação das pessoas que morreram, que tinham sofrido tortura e eles se limitaram, depois de uma dificuldade grande, a mandar relações que apenas repetiam noticiários de imprensa”, completa.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)