Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/05/2013 15:11

Matéria publicada em jornal eletrônico não gera danos morais

TJMS

Sentença homologada pela 10ª Vara do Juizado Especial Central julgou improcedente a ação movida por E. V. de O. contra o site jornalístico Midiamax News, na qual a autora pretendia a condenação do réu ao pagamento de danos morais, pois o portal eletrônico divulgou sem sua autorização um vídeo em que estava presente.

A autora narra que no dia 21 de agosto de 2012 o Midiamax publicou uma matéria que continha um vídeo de publicação não autorizada, sobre uma reunião partidária, em que a autora estava presente. Aduz que as imagens foram realizadas com câmeras escondidas e que também foram adulteradas, com a intenção de denegrir sua imagem.

E.V. de O. afirma que jamais recebeu qualquer solicitação para que sua imagem fosse publicada, e nem para apurar a veracidade das alegações, uma vez que o portal eletrônico publicou que ela estava sendo coagida na reunião partidária, o que feriu sua dignidade, honra e imagem. Deste modo, a autora requereu que o réu seja condenado ao pagamento de indenização por danos morais.

Em contestação, o Midiamax News alegou que recebeu o vídeo anonimamente e que não houve nenhuma alteração. Sustenta que a matéria só mostra o resultado da apuração jornalística sem emitir juízo de valor sobre a autora, pois seu nome não aparece na notícia e não foram dados maiores destaques, tendo apenas exercido o seu dever de informar.

Ainda em contestação, o réu aduz que a autora não comprovou que qualquer fato que relacione a notícia e sua imagem a algum prejuízo de dano moral que tenha sofrido, e assim, pede pela improcedência da ação.

Conforme sentença homologada, o pedido da autora foi julgado improcedente, uma vez que ela “não desempenhou satisfatoriamente seu encargo de comprovar ter havido violação de sua imagem ou de direitos recorrentes da sua personalidade. Ainda com relação à parte requerente, nem mesmo a conduta ilícita restou comprovada, pois verifica-se que não houve excesso quanto a informação ou qualquer julgamento por parte da requerida com referência à pessoa da autora”.

Desta forma, o pedido de indenização por danos morais foi julgado improcedente, pois a autora não apresentou provas que comprovassem que a matéria publicada pelo réu violava seus direitos da personalidade.

Processo nº 0810130-50.2012.8.12.0110

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)