Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/06/2015 17:35

Matemático diz ter desvendado mistério do desaparecimento do avião da Malaysia A

Veja
Projeção do acidente com o voo MH370(Texas A&M University at Qatar/Notices of the American Mathematical Society/Reprodução)Projeção do acidente com o voo MH370(Texas A&M University at Qatar/Notices of the American Mathematical Society/Reprodução)

Goong Chen, professor de matemática da Universidade do Texas A&M, nos Estados Unidos, tem uma teoria para explicar por que nenhum vestígio do Boeing 777 da Malaysia Airlines, que desapareceu em março do ano passado, foi encontrado. Segundo Chen e sua equipe, o avião pode ter despencado para o Oceano Índico em um ângulo de 90 graus e permaneceu intacto quando chegou ao fundo do mar. A pesquisa foi publicada no jornal da Sociedade Americana de Matemática.

Chen explica que se o avião caísse no oceano em outro ângulo, teria criado um grande "momento de flexão" fazendo com que a fuselagem da aeronave se quebrasse. Nesta situação, muito provavelmente os detritos leves do avião flutuariam na superfície da água.

Segundo o professor, a queda em um ângulo de 90 graus, ou seja, uma entrada vertical na água, seria muito mais suave, com um menor "momento de flexão." Se a aeronave realmente caiu da maneira proposta por Chen, as asas do avião podem ter se quebrado instantaneamente, mas como são pesadas, afundaram no fundo do oceano.

De acordo com a pesquisa do professor, a fuselagem da aeronave pode ter aterrissado de barriga para cima no fundo do oceano, o que impediu que detritos leves como almofadas de assento e pertences de passageiros flutuassem à superfície do oceano.

Ainda segundo o estudo, o mau funcionamento da aeronave e a falta de combustível podem ter causado a queda em 90 graus do Boeing. Chen e sua equipe também concluíram que uma queda livre é a explicação mais provável para o que aconteceu com o avião.

A aeronave, que decolou em Kuala Lumpur, na Malásia, com destino a Pequim, na China, com 239 pessoas a bordo desapareceu em 8 de março de 2014 depois de, segundo especialistas, mudar de rumo em uma "ação deliberada"', e de alguém apagar os sistemas de comunicação. Sabe-se que o avião voou durante pelo menos seis horas até ficar sem combustível sobre o Oceano Índico.

Muitos familiares dos passageiros desconfiam da versão. O governo malaio e os responsáveis da Malaysia Airlines negam as críticas e afirmam que declararam o desaparecimento como acidente para que as famílias pudessem pedir as indenizações do seguro.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)