Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

15/06/2011 13:40

Marisa é a nova conselheira do Tribunal de Contas

Fabiano Arruda e Ítalo Milhomem, Campo Grande News

Com 20 votos “sim”,apenas um “não” e dois em branco, a votação para conselheiro do TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado), encerrada há pouco na Assembleia Legislativa, confirmou notícia publicada pelo Campo Grande News no dia 18 de abril: a senadora Marisa Serrano (PSDB) encerra sua carreira política e troca o Senado pela cadeira na Corte.

O processo de indicação estava aberto desde o dia 28 de fevereiro, quando a ex-deputada Celina Jallad morreu. Desde os primeiros instantes, o deputado Antônio Carlos Arroyo (PR) surgiu como grande interessado, tanto que escancarou a campanha e saiu atrás de votos. Protocolou requerimento em abril na Mesa Diretora da Casa e foi o primeiro candidato oficial.

Como a vaga pertence à Casa de Leis, boa parte dos deputados apontou Arroyo como virtual conselheiro no TCE, o que foi perdendo força ao passar do tempo.

O nome de Marisa Serrano surgiu posteriormente. Ela afirmou, em diversas ocasiões, que não havia iniciado campanha oficial com recolhimento de assinaturas. Além disso, repetiu em várias oportunidades que respeitava a decisão da Casa de Leis, no entanto, nos bastidores, pesava a favor dela um virtual apoio do governador André Puccinelli (PMDB).

A comentada interferência do governador provocou polêmica ao longo das discussões. Ontem, o deputado Paulo Duarte (PT) levantou o caso de forma mais contundente. “O governo colocou dois nomes para votação e escolhe um. Vai ganhar a senadora Marisa”, disparou. O peemedebista Eduardo Rocha, por sua vez, classificou a questão levantada pelo colega como “impertinente”.

A definição concreta da novela começou mesmo neste mês, quando os deputados traçaram as etapas da escolha. A semana passada foi reservada para as inscrições dos interessados, que referendou os nomes de Arroyo e Marisa, além do consenso sobre uma sabatina aos candidatos, ocorrida ontem na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação).

Ao final da sessão realizada na véspera da votação, presidida pelo deputado Pedro Kemp (PT), e ressaltada como histórica na Assembleia Legislativa, mais uma prova que a indicação da senadora era certa.

As perguntas durante a sabatina tiveram tom mais incisivo contra Arroyo e ameno para Marisa. Nos discursos de ontem, o republicano voltou a afirmar que seguiria até o fim, confiando na vontade da Assembleia, enquanto a tucana preferiu não contar vitória. “Depois de muitas eleições aprendi que eleição só se vence depois de contar os votos”, declarou.

Momentos antes da votação nesta quarta, o deputado ainda subiu à tribuna para falar que seguiria de cabeça erguida. A tucana, como avisara ontem, acompanhou a votação de casa, na Capital.


Arroyo conversa com Jerson momentos antes da votação. Ele discursou na Casa e parecia pressentir a derrota. (Foto: Divulgação/AL)
Os votos começaram por volta das 11 horas. Os deputados se dirigiram a uma cabine, parecida com um banheiro químico, disposta no plenário, que esteve lotado.

Como foi o primeiro a oficializar candidatura, Arroyo foi o primeiro a ser votado. Recebeu o voto de sete colegas e dois foram contrários. Quinze votaram em branco, incluindo ele, impedido de votar.

Depois seguiu para apreciação o nome de Marisa. Ela recebeu 20 votos favoráveis, um contrário e dois votos em branco. O placar esmagador finalizou a preferência que a parlamentar detinha nos bastidores.

Ontem mesmo, Arroyo já anunciava que seguiria a carreira em caso de derrota e que não faria oposição ao governador André Puccinelli. A senadora, por sua vez, avisava que se despediria da carreira política e que atuar no TCE seria a coroação após 40 anos de vida pública.

Histórico - Natural de Bela Vista (na fronteira com o Paraguai), Marisa Serrano é professora, tem 63 anos e foi a primeira mulher eleita para representar Mato Grosso do Sul no Senado. Agora, será substituída no Congresso pelo seu suplente, o pecuarista Antonio Russo, que atrai polêmica e resistência em Mato Grosso do Sul.

Formada em Letras e Pedagogia, ela ocupou os cargos de professora, supervisora, diretora de escola, Coordenadora da Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande e Secretária Estadual de Educação.

Ela ainda dirigiu a Delegacia do MEC (Ministério da Educação) no Estado, ajudando a reconhecer 54 cursos superiores e liberando recursos para a instalação de 16 escolas agrícolas.

A carreira política de Marisa Serrano começou em 1977, quando foi a vereadora mais votada em Campo Grande.

Em 1994, foi eleita deputada federal, sendo reeleita em 1998. Naquele período, ela participou da redação final da Lei de Diretrizes e Bases da Educação e da elaboração do PNE (Plano Nacional de Educação).

Marisa ainda foi membro da Executiva Nacional do PSDB, de 1999 a 2001, e foi presidente do Diretório estadual tucano, de 2000 a 2004.

Hoje, Marisa é vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, suplente da Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, vice-presidente do diretório Nacional do PSDB e membro do Parlamento do Mercosul.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)