Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/01/2005 08:46

Mantida prova de concurso para delegados de Polícia

Agência Brasil

O presidente em exercício do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, negou pedido de liminar do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) que visava suspender as provas da segunda etapa do concurso para delegado da Polícia Civil do Distrito Federal. Os exames discursivos, marcados para amanhã (22) e domingo (23), estão mantidos. Os 6,6 mil inscritos disputam 82 vagas com salários de R$ 8 mil.

O concurso, de acordo com o MPDFT, apresenta vários vícios e irregularidades comprovadas, tais como o envolvimento de membros da banca examinadora em cursos preparatórios para ingresso em carreiras jurídicas, além do direcionamento da maior parte das questões para o conteúdo de um livro de autoria de um desses professores e repetição de questões de concursos anteriores. Tais vícios, aliados a ofensas aos princípios constitucionais da legalidade, moralidade e impessoalidade da Administração Pública, imporiam a nulidade do processo seletivo.

A Comissão Organizadora do Concurso teria chegado a substituir dois examinadores, supostamente professores de cursinhos preparatórios, após liminar em outra ação, posteriormente cassada, que suspendeu o exame. Com o seguimento das investigações, teriam sido identificados outros 12 examinadores na mesma condição, o que resultaria na insuficiência das medidas adotadas pela Comissão para sanar os vícios do processo seletivo. A permanência da suspeita sobre os membros da banca levaria à insegurança jurídica no concurso.

O ministro João Otávio de Noronha não constatou, na ação, nenhuma prova de que a demora na sua apreciação torne inócua a decisão. Nesses casos, a liminar só deve ser concedida quando verificados e bem demonstrados a fumaça do bom direito e o perigo na demora da decisão, concomitantemente. O ministro determinou ainda a remessa dos autos para o ministro Paulo Gallotti, da Sexta Turma do STJ, que será o relator do mérito da medida cautelar.

As informações são do Superior Tribunal de Justiça

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)