Cassilândia, Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Últimas Notícias

19/11/2006 06:53

Mantida condenação de comentarista esportivo

TJ/GO

Seguindo à unanimidade voto do relator, juiz Wilson Safatle Faiad, a Turma Julgadora Criminal dos Juizados Criminais de Goiânia julgou improcedente, no último dia 17 apelação ajuizada pelo comentarista esportivo Luiz Carlos Alves, o Luiz Gama, contra sentença do juiz Luís Antônio Alves Bezerra, do 8º Juizado Especial Cível de Goiânia, que o condenou por injúria cometida contra o juiz Ronnie Paes Sandre. Na apelação, o comentarista esportivo argumentou que ocorrera a prescrição da pretenção punitiva e que não tivera oportunidade de se defender amplamente, como assegura a legislação.

Entretanto, segundo a turma julgadora, não houve prescrição porque o crime ocorreu em 15 de janeiro de 2003, tendo a denúncia sido recebida em 9 de novembro o ano seguinte e a sentença, prolatada em 12 de agosto de 2005. Luiz Gama considerou que não teve respeitado seu direito à ampla defesa porque, embora intimado e não tendo comparecido, foi realizada audiência sem sua presença, tendo o juiz nomeado defensor dativo para representá-lo. Na ementa, a turma julgadora observa que "considera-se válida a audiência, com a nomeação de defensor dativo, se citado validamente o denunciado, com a advertência de fazer-se acompanhado de advogado, e o mesmo não comparecer e nem se fizer representar".

Luiz Gama foi denunciado juntamente com o também comentarista esportivo Manoel José de Oliveira. Segundo o Ministério Público (MP), os dois cometeram injúria, ofendendo a honra e dignidade do juiz Ronnie Paes Sandre durante o programa Equipe do Mané, transmitido pela TV Brasil Central no dia 15 de janeiro de 2003. Na ocasião, criticaram de forma grosseira a decisão do juiz, que concedera liminar a José Maria de Barros Netto e outros determinando a suspensão das eleições da diretoria do Goiás Esporte Clube. Ao julgar o feito, Luis Antônio condenou Luiz Gama a sete meses de detenção e, no mesmo ato, concedeu-lhe o benefício da suspensão condicional da pena e substituiu a pena privativa de liberdade pela privativa de direito determinando -lhe prestação de serviços à comunidade como forma de reparação do delito. (Patrícia Papini)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 30 de Março de 2017
Quarta, 29 de Março de 2017
20:34
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)