Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/11/2008 09:45

Manoel Afonso - "Judiciário x Legislativo: briga boa"

Manoel Afonso

A cada dia um novo “round”. Se o Legislativo não faz a lição de casa, o Judiciário acaba tomando decisões que interferem diretamente na vida do outro poder. Aí nossos gloriosos políticos reclamam dessa invasão de competência, mas nada fazem de fato para colocar um ponto final nesta novela.
Questões pontuais que já deviam ter sido decididas pelo Congresso são empurradas com a barriga objetivando beneficiar quem está no poder. O último caso amplamente divulgado é o da fidelidade partidária. Mais de dois mil vereadores e deputados estaduais dependem de recursos envolvendo a matéria.
Aquela promessa da reforma política, desde os tempos de FHC não saiu dos discursos. Ao tomar posse, Lula percebeu que sem as velhas oligarquias (leia-se Sarney e Cia) não teria êxito no governo e tratou de colocar panos quentes e pouco tem tocado no assunto. As eleições de 2.010 estão aí e as chances de mudanças estão na mesma proporção de se encontrar neve no Pantanal.
Embora o Judiciário dependa do Executivo em alguns pontos, velhas questões intrigantes sobrevivem. Como pode um político, sem preparo intelectual, conseguir um salário superior ao de um Juiz que estudou anos a fio e ainda prestou concurso para o cargo? Na prática, quem tem mais poder: um Juiz ou um deputado ou senador?
A classe política agrada e até suporta o Judiciário, mas seus integrantes fazem críticas veladas e abertas. Os políticos acham que suas responsabilidades sociais perante o povo são maiores que as do Judiciário. Alegam que de quatro em quatro anos são submetidos a um verdadeiro plebiscito popular e guindados a condição de legítimos representantes da população. E aí se acham os donos da bola!
Enquanto isso o tempo passa e pouco coisa muda neste cenário. Sem a reforma partidária as próximas eleições prometem reprisar integralmente as últimas. Brasília continuará sendo a ilha da fantasia, freqüentada pelos nossos “legítimos representantes” de terça feira a quinta feira”. Afinal, ninguém é ferro.
Como dizia o personagem Justo Veríssimo: “O povo – que se exploda!”.



Manoel Afonso
Comentarista da TV.Record-MS
mcritica@terra.com.br


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)