Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/04/2008 08:05

Manoel Afonso - Eleições: parente ajuda ou atrapalha?

Manoel Afonso

Para qualquer candidato o ideal seria que todos os seus parentes fossem cidadão probos e de postura extremamente ética, não dando margem à qualquer comentário ou exercício de imaginação na comunidade. Mas infelizmente não é assim em qualquer lugar do planeta. E o mais interessante é que durante a campanha, principalmente se o candidato é favorito, o parentesco aflora com intensidade impressionante. No interior ouve-se muito frases como essa: “Será que esse o fulano ganhar a eleição, vamos ter que agüentar aquele bando de parentes espertos na prefeitura”?
Qualquer candidato fica de saia justa com esse problema, porque o envolvimento na campanha não fica restrito apenas a sua família propriamente dita. Irmãos, tios, primos, sobrinhos e até cunhados (logo eles!) acabam envolvidos de alguma forma. E é clássico o argumento: “voto não se dispensa”. Quanto aos apoios, é preciso analisar bem se eles ajudam ou atrapalham aos olhos da opinião pública.
Cabe ao candidato, com sutileza compatível caso a caso, determinar o afastamento de determinado parente do núcleo da campanha. Em alguns casos, o pedido de fim das manifestações públicas do parente acaba resolvendo ou evitando problemas maiores. Como eu disse: é preciso cuidado para que ele não se ofenda e não “vire a casaca” e se torne um instrumento nas mãos de adversários. Quem já participou de campanha eleitoral sabe como são complexos esses problemas. Parentes são “sensíveis demais”, se sentem “injustiçados” por qualquer coisa e acham que merecem tratamento especial do candidato. Qualquer incidente acaba ganhando uma versão pública espetacular, com dimensão bem maior que o fato ocorrido.
Se o candidato deve focar sua atenção nos adversários, não pode perder tempo em apagar incêndios internos a ponto de levar desvantagem no decorrer da campanha. Deve prevalecer a velha máxima: se não ajudam, que pelo menos não atrapalhem e estará de bom tamanho.
Mas que os candidatos não se iludam que irão ficar livres da parentalha em caso de vitória. Só alguns casos famosos para refrescar a memória: o irmão do ex-presidente Carter que lhe trazia problemas quando bebia demais, o mano do Sarney que gostava de aparecer, o irmão de Lula que tentou levar vantagem com trafico de influência e a Neuzinha que tanta dor de cabeça deu ao Brizola no Rio de Janeiro. Quanto aos exemplos domésticos, é conveniente ignorá-los.

Manoel Afonso


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)