Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

19/06/2013 03:34

Manifestantes de 36 cidades brasileiras foram às ruas nesta terça-feira

Mariana Lopes, Campo Grande News
Manifestantes ocuparam a avenida Paulista durante protesto em São Paulo (Foto: Uol)Manifestantes ocuparam a avenida Paulista durante protesto em São Paulo (Foto: Uol)

Os protestos continuaram durante toda esta terça-feira (18) e o movimento “Não é só por 20 centavos” ganhou adesão de mais manifestantes. Cidadãos de 36 cidades brasileiras foram às ruas somar ao grito de indignação que tomou conta do país nos últimos dias.

No total, mais de 100 mil manifestantes pintaram as caras e protestaram por diversos motivos, desde a tarifa do transporte coletivo à corrupção política. Nas capitais, ocorreram protestos em Rio Branco, com aproximadamente 8 mil pessoas, em Goiânia, onde tinham mais ou menos 500 pessoas, em São Luis e Belo Horizonte, onde havia uma média de 3 mil manifestantes e em Boa Vista, com a adesão maior, de 5 mil pessoas nas ruas.

A maioria das manifestações foi pacífica, mas houve confronto com a Polícia Militar em algumas cidades.

Em São Paulo, onde reuniu aproximadamente 50 mil manifestantes, policiais entraram em confronto com um grupo que depredou a fachada da prefeitura e destruiu duas agências bancárias na Praça do Patriarca.

Alguns ativistas atearam fogo a um carro de transmissão da Rede Record e saquearam lojas. No final da noite de hoje, a Tropa de Choque foi para cima de outros manifestantes que cometiam atos de vandalismo na rua Augusta, ainda na capital paulista.

Em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde cerca de 1,5 mil manifestantes foram às ruas, o protesto foi tranquilo nesta terça-feira. A passeata percorreu as principais ruas da região e terminou por volta das 19h, em frente à sede da prefeitura, centro da cidade, onde parte dos manifestantes seguiu para a avenida Presidente Kennedy. Um número reduzido de participantes fechou a avenida por alguns minutos, dando início a uma confusão imediatamente controlada pela maioria dos participantes.

Em Brasília, um mini protesto em frente ao Congresso Nacional reuniu mais ou menos 50 manifestantes e tudo ocorreu sem confusões ou qualquer tipo de tumulto.

Confira outras cidades que aderiram ao protesto:

Arapiraca (1500 pessoas), em Alagoas;

Camaçari (1500 pessoas), na Bahia;

Iguatú (1 mil pessoas) e Juazeiro do Norte (8 mil pessoas), no Ceará;

Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul;

Montes Claros, em Minas Gerais;

Cianorte (500 pessoas), Cornélio Procópio (500 pessoas), Maringá (4 mil pessoas) e Paranaguá, no Paraná;

São Gonçalo (5 mil pessoas), no Rio de Janeiro;

Caxias do Sul, Erechim (1 mil pessoas), Santa Maria e Frederico Westphalen (400 pessoas), no Rio Grande do Sul;

Balneário Camboriú, Chapecó (3 mil pessoas), Joaçaba e Florianópolis (10 mil pessoas), em Santa Catarina;

Cubatão (1500 pessoas), Guaratinguetá (250 pessoas), Itapeva (150 pessoas), Ourinhos (250 pessoas), Piracicaba (500 pessoas), Ribeirão Preto (400 pessoas), São José dos Campos (200 pessoas), Valinhos, São José do Rio Preto, no estado de São Paulo.

 

Os protestos continuaram durante toda esta terça-feira (18) e o movimento “Não é só por 20 centavos” ganhou adesão de mais manifestantes. Cidadãos de 36 cidades brasileiras foram às ruas somar ao grito de indignação que tomou conta do país nos últimos dias.

No total, mais de 100 mil manifestantes pintaram as caras e protestaram por diversos motivos, desde a tarifa do transporte coletivo à corrupção política. Nas capitais, ocorreram protestos em Rio Branco, com aproximadamente 8 mil pessoas, em Goiânia, onde tinham mais ou menos 500 pessoas, em São Luis e Belo Horizonte, onde havia uma média de 3 mil manifestantes e em Boa Vista, com a adesão maior, de 5 mil pessoas nas ruas.

A maioria das manifestações foi pacífica, mas houve confronto com a Polícia Militar em algumas cidades.

Em São Paulo, onde reuniu aproximadamente 50 mil manifestantes, policiais entraram em confronto com um grupo que depredou a fachada da prefeitura e destruiu duas agências bancárias na Praça do Patriarca.

Alguns ativistas atearam fogo a um carro de transmissão da Rede Record e saquearam lojas. No final da noite de hoje, a Tropa de Choque foi para cima de outros manifestantes que cometiam atos de vandalismo na rua Augusta, ainda na capital paulista.

Em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde cerca de 1,5 mil manifestantes foram às ruas, o protesto foi tranquilo nesta terça-feira. A passeata percorreu as principais ruas da região e terminou por volta das 19h, em frente à sede da prefeitura, centro da cidade, onde parte dos manifestantes seguiu para a avenida Presidente Kennedy. Um número reduzido de participantes fechou a avenida por alguns minutos, dando início a uma confusão imediatamente controlada pela maioria dos participantes.

Em Brasília, um mini protesto em frente ao Congresso Nacional reuniu mais ou menos 50 manifestantes e tudo ocorreu sem confusões ou qualquer tipo de tumulto.

Confira outras cidades que aderiram ao protesto:

Arapiraca (1500 pessoas), em Alagoas;

Camaçari (1500 pessoas), na Bahia;

Iguatú (1 mil pessoas) e Juazeiro do Norte (8 mil pessoas), no Ceará;

Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul;

Montes Claros, em Minas Gerais;

Cianorte (500 pessoas), Cornélio Procópio (500 pessoas), Maringá (4 mil pessoas) e Paranaguá, no Paraná;

São Gonçalo (5 mil pessoas), no Rio de Janeiro;

Caxias do Sul, Erechim (1 mil pessoas), Santa Maria e Frederico Westphalen (400 pessoas), no Rio Grande do Sul;

Balneário Camboriú, Chapecó (3 mil pessoas), Joaçaba e Florianópolis (10 mil pessoas), em Santa Catarina;

Cubatão (1500 pessoas), Guaratinguetá (250 pessoas), Itapeva (150 pessoas), Ourinhos (250 pessoas), Piracicaba (500 pessoas), Ribeirão Preto (400 pessoas), São José dos Campos (200 pessoas), Valinhos, São José do Rio Preto, no estado de São Paulo.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)