Cassilândia, Sábado, 25 de Maio de 2019

Últimas Notícias

19/01/2019 17:30

Manicure vítima de agressões e estupro em MS pede justiça

CAmpo Grande News

A manicure de 29 anos, que se recupera das agressões e denunciou estupro em Campo Grande, pede justiça. A vítima também alegou não estar mais em casa e com medo de sair na rua. "Não consigo andar nem meia quadra, de tanta dor que estou sentindo. Tive que retornar ao posto de saúde e tomar mais medicamentos", afirmou ao G1.

Há três dias, ela esteve na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) e fez a denúncia, na qual suspeita que o estupro foi cometivo por três homens. Em seguida, passou por exame de corpo de delito, no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol).

"Quando eu acordei e retomei a consciência, estava na calçada, não tinha mais ninguém. Foi uma pessoa que passou e, graças a Deus, chamou o Corpo de Bombeiros. Mais ou menos, eu me lembro de algumas coisas e fiquei chocada quando vi parte do meu rosto sem a pele. Estou com medo de aparecer na rua e também não quero mais sair, tô com muito trauma", lamentou a manicure.

Ainda conforme a vítima, ela estava na conveniência na região do bairro Caiçara, com duas conhecidas e foi convidada para ir até a uma casa nas proximidades. "Cheguei lá tinha três homens, isso eu me lembro bem. E eu não sabia do estupro, fui notar no 2° dia internada, por conta das dores. Eles me judiaram muito, aí o médico constatou", relembrou.

A manicure agora acompanha a investigação policial. "Quero ver eles presos, quero justiça. Eu tenho namorado e não consigo nem contar isto pra ele. Lá no dia, ele estava comigo e foi embora mais cedo", finalizou.

Entenda o caso
O crime ocorreu há uma semana, conforme denúncia da mulher. Em depoimento, ela conta que passou a noite bebendo, perdeu a consciência e quando acordou, verificou que o rosto estava bastante lesionado. A vítima ficou internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Universitário, e teve alta médica na quarta-feira (16), seguindo direto para delegacia.

A amiga dela, uma vendedora de 31 anos, conversou com a reportagem do G1. "Ela estava vindo para minha casa e só lembra que parou um carro com três homens e, em seguida, levou uma pancada na cabeça. Depois, não soube de mais nada e acordou no hospital. Tem coisas que ela não lembra, mas, os ferimentos no rosto são de quem foi arrastada no chão e também recebeu muitos socos no olho. Ela também fala que foi estuprada por três homens e abandonada no bairro Caiçara", disse.

O boletim de ocorrência destaca que a jovem estava em uma choperia na rua Brilhante, quando conheceu duas mulheres e lá consumiram bebida alcoólica. Por volta das 4h30 (de MS), do domingo (13), ela disse que foi convidada a ir até uma vila de casas, nas proximidades. Ao chegar, três rapazes desconhecidos já estavam ali no imóvel.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, a vítima ressaltou que um deles é sobrinho do proprietário das casas, que ela estava muito embriagada e somente percebeu, no outro dia, que o rosto estava muito lesionado, sendo que perdeu novamente a consciência.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e ela foi levada para a UPA do bairro Universitário, ainda conforme o depoimento da menina. Durante o atendimento médico, a jovem reclamou de dores no ânus e na vagina, quando foi examinada e o médico plantonista constatou a violência sexual. A manicure recebeu um coquetel de medicamentos.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável, já que a vítima estava alcoolizada e não era capaz de se defender, ainda conforme a polícia. Ambas as versões serão apuradas pelos investigadores. A pena para o crime pode chegar a 15 anos de reclusão.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 25 de Maio de 2019
11:34
Cassilândia
10:00
Receita do Dia
Sexta, 24 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)