Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

11/04/2013 09:59

Mandato de Zé Braquiara é cassado duas vezes pelo TRE

Talita Matsushita , Tribuna Livre

O mandato do prefeito de Paranaíba, José Garcia de Freitas (Zé Braquiara - PDT), e seu vice Flávio da Silveira Cury (PSC), foram cassados, na tarde de anteontem, duas vezes, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS). Foi determinada ainda a posse imediata do deputado estadual Diogo Tita (PPS), segundo colocado nas eleições de outubro.

Neste caso, não será necessário realizar novo pleito porque o prefeito cassado teve menos da metade dos votos válidos, 45,84%. Tita teve 38,97% dos votos.
Da acusação de abuso de poder e influência nas eleições, ao distribuir dez mil cartilhas, próximo do pleito em outubro de 2012, Braquiara foi cassado por unanimidade, sendo cinco votos a favor e nenhum contra. Em relação ao processo de uso da página virtual institucional da prefeitura, para benefício eleitoreiro, ele perdeu por maioria. Mesmo caso do ex-prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman (PMDB).

Em um deles (Recurso Eleitoral 238-21.2012.6.12.0013), o relator, juiz Luiz Claudio Bonassini da Silva, entendeu configurado o abuso do poder, com gravidade suficiente para comprometer a lisura e a legitimidade do pleito, ante a distribuição, antes do pleito, de dez mil exemplares de uma cartilha, confeccionada com recursos da prefeitura de Paranaíba, visando beneficiar o candidato à reeleição, Zé Braquiara.

Entendeu o relator que a cartilha revelou-se evidente promoção pessoal do então prefeito e candidato, pois seu conteúdo, praticamente, coincidia com sua proposta de campanha, além de fazer maciça veiculação da imagem do prefeito, o que lhe proporcionou vantagem em detrimento dos demais candidatos.

“O recorrente deu destinação imprópria, imoral e ilegal a bem público, visando apenas à auto promoção, infringindo diversos princípios Constitucionais. Não adotou nenhuma providência para evitar tal prática e, ao contrário, valeu-se dela para beneficiar-se de forma substancial, desequilibrando o pleito a seu favor, fatos que caracterizam a gravidade das circunstâncias a que se refere o inciso XVI do artigo 22 da Lei Complementar n.º 64/90”, concluiu o voto, que foi acompanhado de forma unânime pelos demais juízes.

Em outro Recurso Eleitoral(N. 242-58.2012.6.12.0013), acompanhando o voto do juiz Elton Luis Nasser de Melo, o Tribunal Pleno, por maioria, também reconheceu a prática do abuso de poder de autoridade, em decorrência de uso da página de Internet e da conta de Facebook da Prefeitura, para inserção de matérias cuja divulgação, segundo os julgadores, pretendia a promoção pessoal do então prefeito e candidato à reeleição, Zé Braquiara.

Considerou o relator que tal atitude demonstrou-se grave a ponto de comprometer a lisura e a legitimidade da disputa eleitoral, desequilibrando o pleito pela ruptura do princípio da igualdade de oportunidade entre os candidatos.

“(...)restou, inequivocamente, demonstrado que os recorridos praticaram as condutas abusivas no uso indevido de meio de comunicação social e abuso de poder de autoridade, uma vez que, por intermédio de matérias veiculadas em página oficial da Prefeitura, na internet e no Facebook, acessadas diariamente pelos membros da comunidade, enalteceram, indevidamente, a pessoa do representado José Garcia de Freitas, exploraram as ações governamentais em benefício de sua pessoa e do vice que integra a chapa majoritária e outras atividades envolvendo a imagem do prefeito, em indevida utilização da máquina administrativa em prol da candidatura à reeleição do chefe do Executivo Municipal”, finalizou Elton Nasser.

Com tais entendimentos, ambas as decisões concluíram pela cassação dos diplomas de Zé Braquiara e Flávio Silveira Cury, declarando-lhes a inelegibilidade pelo período de 8 anos, contado a partir da eleição de 2012.
Autor: Jornal Tribuna Livre Online

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)