Cassilândia, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

11/04/2013 09:59

Mandato de Zé Braquiara é cassado duas vezes pelo TRE

Talita Matsushita , Tribuna Livre

O mandato do prefeito de Paranaíba, José Garcia de Freitas (Zé Braquiara - PDT), e seu vice Flávio da Silveira Cury (PSC), foram cassados, na tarde de anteontem, duas vezes, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS). Foi determinada ainda a posse imediata do deputado estadual Diogo Tita (PPS), segundo colocado nas eleições de outubro.

Neste caso, não será necessário realizar novo pleito porque o prefeito cassado teve menos da metade dos votos válidos, 45,84%. Tita teve 38,97% dos votos.
Da acusação de abuso de poder e influência nas eleições, ao distribuir dez mil cartilhas, próximo do pleito em outubro de 2012, Braquiara foi cassado por unanimidade, sendo cinco votos a favor e nenhum contra. Em relação ao processo de uso da página virtual institucional da prefeitura, para benefício eleitoreiro, ele perdeu por maioria. Mesmo caso do ex-prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman (PMDB).

Em um deles (Recurso Eleitoral 238-21.2012.6.12.0013), o relator, juiz Luiz Claudio Bonassini da Silva, entendeu configurado o abuso do poder, com gravidade suficiente para comprometer a lisura e a legitimidade do pleito, ante a distribuição, antes do pleito, de dez mil exemplares de uma cartilha, confeccionada com recursos da prefeitura de Paranaíba, visando beneficiar o candidato à reeleição, Zé Braquiara.

Entendeu o relator que a cartilha revelou-se evidente promoção pessoal do então prefeito e candidato, pois seu conteúdo, praticamente, coincidia com sua proposta de campanha, além de fazer maciça veiculação da imagem do prefeito, o que lhe proporcionou vantagem em detrimento dos demais candidatos.

“O recorrente deu destinação imprópria, imoral e ilegal a bem público, visando apenas à auto promoção, infringindo diversos princípios Constitucionais. Não adotou nenhuma providência para evitar tal prática e, ao contrário, valeu-se dela para beneficiar-se de forma substancial, desequilibrando o pleito a seu favor, fatos que caracterizam a gravidade das circunstâncias a que se refere o inciso XVI do artigo 22 da Lei Complementar n.º 64/90”, concluiu o voto, que foi acompanhado de forma unânime pelos demais juízes.

Em outro Recurso Eleitoral(N. 242-58.2012.6.12.0013), acompanhando o voto do juiz Elton Luis Nasser de Melo, o Tribunal Pleno, por maioria, também reconheceu a prática do abuso de poder de autoridade, em decorrência de uso da página de Internet e da conta de Facebook da Prefeitura, para inserção de matérias cuja divulgação, segundo os julgadores, pretendia a promoção pessoal do então prefeito e candidato à reeleição, Zé Braquiara.

Considerou o relator que tal atitude demonstrou-se grave a ponto de comprometer a lisura e a legitimidade da disputa eleitoral, desequilibrando o pleito pela ruptura do princípio da igualdade de oportunidade entre os candidatos.

“(...)restou, inequivocamente, demonstrado que os recorridos praticaram as condutas abusivas no uso indevido de meio de comunicação social e abuso de poder de autoridade, uma vez que, por intermédio de matérias veiculadas em página oficial da Prefeitura, na internet e no Facebook, acessadas diariamente pelos membros da comunidade, enalteceram, indevidamente, a pessoa do representado José Garcia de Freitas, exploraram as ações governamentais em benefício de sua pessoa e do vice que integra a chapa majoritária e outras atividades envolvendo a imagem do prefeito, em indevida utilização da máquina administrativa em prol da candidatura à reeleição do chefe do Executivo Municipal”, finalizou Elton Nasser.

Com tais entendimentos, ambas as decisões concluíram pela cassação dos diplomas de Zé Braquiara e Flávio Silveira Cury, declarando-lhes a inelegibilidade pelo período de 8 anos, contado a partir da eleição de 2012.
Autor: Jornal Tribuna Livre Online

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 17 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Segunda, 16 de Janeiro de 2017
10:04
Coluna da juíza Luciane Buriasco Isquerdo
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)