Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/08/2009 11:10

Mais de metade da população depende dos cofres públicos

Stênio Ribeiro , Agência Brasil

Brasília - A população brasileira está cada dia mais dependente dos cofres públicos para movimentar a economia, o que explica em parte o bom comportamento do consumo nos últimos meses, segundo revelou hoje (7) a economista-chefe do Banco Fibra, Maristella Ansanelli.

De acordo com suas contas, são 11,6 milhões de brasileiros cadastrados no programa Bolsa Família, mais 26,6 milhões de aposentados e pensionistas e cerca de 10 milhões de funcionários públicos nos três níveis de governo.

Ela supõe que uma família média é composta por quatro pessoas, no caso do Bolsa Família, o funcionalismo público atende em média a duas pessoas e os aposentados e pensionistas contam por uma pessoa apenas, num cálculo conservador.

Numa estimativa grosso modo, isso dá em torno de 93 milhões de pessoas, ou mais de 50% da população brasileira, que recebem renda diretamente do governo, segundo Maristella. Por essa razão, os indicadores de vendas no varejo passaram praticamente incólumes nos últimos meses, acrescentou.

É, portanto, um contingente significativo da população “imune aos impactos da crise [financeira internacional] sobre a renda e o emprego, e fica mais fácil entender o bom comportamento do consumo recente”, explicou.

A isso, ela adiciona também os diversos estímulos monetários e fiscais que foram dados ao consumo, como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de veículos e de material de construção; redução dos juros básicos da economia, de 13,75% para 8,75% ao ano, de janeiro para cá; forte atuação dos bancos públicos na concessão de crédito; e os reajustes de salário mínimo e benefícios acima da inflação.

No seu entender, a combinação dessas medidas tende a manter o consumo em trajetória positiva no curto prazo. “Para o longo prazo, no entanto, ficam as preocupações com relação à sustentabilidade dessas políticas do ponto de vista das contas públicas”, ressaltou.



Edição: João Carlos Rodrigues

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)